O País Online - A verdade como notícia

Sexta-feira
22 de Setembro
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início Cultura Cultura “EncontrART” leva arte de circo às ruas de Maputo

“EncontrART” leva arte de circo às ruas de Maputo

Grupo de Circo faz show acrobático no circuito de manutenção António Repinga

A manhã do último sábado foi colorida por artistas de circo que decidiram levar o seu talento à Baixa da cidade de Maputo. Pernas de pau, acrobatas, malabaristas, lutadores de capoeira e bailarinos juntaram-se no projecto EncontrART e partilharam a arte com os moradores da capital.

Entrelaçados a tecidos, os jovens do Grupo de Circo subiam e atiravam-se do topo das árvores do circuito de manutenção António Repinga, despertando o medo e a curiosidade dos espectadores. Grande parte da plateia assistia a um show acrobático pela primeira vez, e o brilho nos olhos não escondia o fascínio.

Mas não foram só as acrobacias que proporcionaram momentos de emoção, a animação dos pernas de pau, os saltos combinados ao gingado da capoeira e a sensualidade dos paços da quizomba extasiaram a todos, e não houve quem saiu sem experimentar uma das actividades.

Dário Karino, um dos responsáveis pelo EncontrART, explicou que o objectivo do projecto é mostrar as artes de circo para as pessoas que nunca tiveram a oportunidade de aprecia-las. “No nosso país não há circo e as nossas actuações têm sido para pequenos grupos, normalmente em eventos privadas. Daí decidimos levar o nosso trabalho à rua”, explicou Karino.

O EncontrART aconteceu pela sexta vez e a sua primeira edição teve lugar em Setembro de 2015. A repetição, em intervalos curtos de tempo, deve-se ao sucesso que o evento tem tido. Nesta edição, a grande novidade foi a quizomba. Conforme os organizadores, a entrada da dança deve-se à vontade de tornar o projecto diversificado.

Até ao momento não há uma data para o próximo “encontrART”, mas os artistas prometem voltar muito em breve.


 

 

"Moçambique tem tudo para ser uma potência de África e do mundo.

Tem riqueza que chega para todos. Falta é de inteligências."

 

Adelino Timóteo


publicidade

Edição Impressa e O Tempo

 Edição  O Tempo

 Edição Impressa -22-09-2017

Impressa

 

Maputo

 

Inhambane

 Beira
 

Nampula

 
 

Edição Impressa414