O País Online - A verdade como notícia

Sábado
22 de Julho
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início Cultura Cultura Autores nacionais terminam participação no Flipoços 2017

Autores nacionais terminam participação no Flipoços 2017

Escritores moçambicanos participaram na feira do livro Flipoços 2017 no Brasil

Ungulani Ba Ka Khosa, Lucílio Manjate e Sangare Okapi, escritores nacionais com livros publicados pela Kapulana, cumpriram uma extensa agenda de actividades durante a sua estadia no Brasil, tendo estado nas cidades de São Paulo, Poços de Caldas e Campinas, durante a realização da feira do livro, Flipoços, pode-se ler no site daquela editora brasileira.

Em 28 de Abril, pela manhã, a comitiva moçambicana, da qual faziam parte os três escritores moçambicanos da Kapulana, autoridades nacionais e outros escritores, foi recebida com um café da manhã de boas-vindas na Câmara Brasileira do Livro, em São Paulo, em cerimônia conduzida por seu presidente, Luís António Torelli. A directora da Editora Kapulana, Rosana M. Weg, participou da mesa de recepção aos autores nacionais, ao lado, entre outros, de Gisele Ferreira, curadora do Flipoços, Roberto Dove, representante do Ministério da Cultura de Moçambique, e Romualdo Jonhan, cônsul de Moçambique no Brasil.

No dia seguinte, 29 de Abril, a comitiva moçambicana partiu para Poços de Caldas, MG, sede da 12.ª Feira Nacional do Livro de Poços de Caldas e FliPoços 2017 – Festival Literário de Poços de Caldas. Durante a abertura oficial do FliPoços 2017.

No dia 1 deste mês, Ungulani Ba Ka Khosa, Lucílio Manjate e Sangare Okapi participaram de sessões de autógrafos de seus livros. Na ocasião, foram lançados dois novos títulos: “A triste história de Barcolino, o homem que não sabia morrer”, de Lucílio Manjate. Sangare Okapi autografou “Mesmos barcos ou poemas de revisitação do corpo”.

No dia 2 de Maio, pela manhã, na esplanada do “Café Concerto”, no Parque José Afonso Junqueira, em Poços de Caldas, a comitiva de escritores de Moçambique, composta pelos escritores da Kapulana, Ungulani Ba Ka Khosa, Lucílio Manjate e Sangare Okapi, e os escritores Paulina Chiziane, Mbate Pedro, Rui Laranjeira e Dani Wambire, participou de uma sessão ao ar livre de entrevistas e leituras de textos literários, conduzida pelo jornalista e escritor Claufe Rodrigues, para o programa televisivo Globo News Literatura.

Nos outros dias do importante evento literário, Ungulani Ba Ka Khosa, Lucílio Manjate e Sangare Okapi participaram de várias actividades, como encontros com outros escritores, rodas de conversas com leitores, mesas temáticas, sessões de autógrafos no stand da Kapulana/Inalivros, sessões de fotos e filmagens.

No dia 3 de Maio, os escritores da Kapulana, acompanhados do escritor Mbate Pedro, participaram da “II Jornada de Teoria Literária e Literaturas Africanas”, na Universidade Estadual de Campinas, Unicamp. O evento foi organizado pelo GELCA (Grupo de Estudos de Cultura e Literatura Africanas) e pelo IEL (Instituto dos Estudos da Linguagem), com o apoio da Kapulana, conforme a informação a notícia publicada no site da editora.


 

"Moçambique tem tudo para ser uma potência de África e do mundo.

Tem riqueza que chega para todos. Falta é de inteligências."

 

Adelino Timóteo


publicidade

Edição Impressa e O Tempo

 Edição  O Tempo

 Edição Impressa -20-07-2017

Impressa

 

Maputo

 

Inhambane

 Beira
 

Nampula

 
 

Edição Impressa401