O País Online - A verdade como notícia

Quinta-feira
17 de Agosto
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início Cultura Cultura “Uns e outros” de Francisco Noa lançado na Câmara Brasileira do Livro

“Uns e outros” de Francisco Noa lançado na Câmara Brasileira do Livro

Noa fala das suas experiências como gestor de educação e como escritor no lançamento do novo livro

O crítico literário Francisco Noa, Reitor da Universidade Lúrio (UniLúrio), foi recebido na Câmara Brasileira do Livro (CBL) para o lançamento do seu novo livro, Uns e outros na literatura moçambicana, publicado pela Editora Kapulana, e para compartilhar com personalidades dos meios livreiro e acadêmico, suas experiências como gestor de educação e como escritor.

Francisco Noa foi recebido pelo presidente da CBL, Luís Antonio Torelli e por membros  da CPCPLP (Comissão para a Promoção de Conteúdo em Língua Portuguesa). Estiveram também presentes intelectuais, profissionais do livro, educadores, gestores de instituição de ensino e pesquisa e entusiastas da literatura, do Brasil, de Moçambique e de Portugal.

O ensaísta autografou seu novo livro, Uns e outros na literatura moçambicana, e falou, brevemente, sobre a literatura moçambicana e a literatura brasileira, e sobre o sistema de educação em Moçambique. Colocou questões relacionadas a temas como alteridade, identidade e as novas tendências literárias em Moçambique, mais especificamente, a conexão de autores contemporâneos com o Oceano Índico e o que ele representa para a cultura moçambicana.

Uns e outros na literatura moçambicana é o terceiro livro de Francisco Noa publicado no Brasil pela Editora Kapulana e está disponível na loja on-line da Editora Kapulana e em diversas livrarias.

Francisco Noa É doutor em Literaturas Africanas de Língua Portuguesa pela Universidade Nova de Lisboa, em Portugal. Ensaísta e professor de Literatura Moçambicana na Universidade Eduardo Mondlane, em Maputo, Moçambique, é também investigador associado na Universidade de Coimbra, em Portugal. Foi director e investigador do Centro de Estudos Sociais Aquino de Bragança (CESAB), em no país. Professor convidado, orientador e examinador de teses em universidades nacionais e no estrangeiro, assumiu ainda vários cargos de gestão em instituições de ensino superior. Sua pesquisa actual debruça-se sobre os temas de colonialidade, nacionalidade e transnacionalidade literária, a literatura como conhecimento e o diálogo intercultural no Oceano Índico, a partir da literatura.

É autor de vários livros, dentre os quais três da Editora Kapulana: Perto do fragmento, a totalidade, olhares sobre a literatura e o mundo; Império, mito e miopia: Moçambique como invenção literária, e o novo, Uns e outros na literatura moçambicana, ensiaos.

Uns e outros na literatura moçambicana, da série “Ciências e Artes, são ensaios, prefácios, posfácios, apresentações, entrevistas e artigos de opinião sobre temas relacionados à Literatura Moçambicana, além do prólogo intitulado: "Meu encontro com Jorge Amado".

 

 

 

 

"Moçambique tem tudo para ser uma potência de África e do mundo.

Tem riqueza que chega para todos. Falta é de inteligências."

 

Adelino Timóteo


publicidade

Edição Impressa e O Tempo

 Edição  O Tempo

 Edição Impressa -17-08-2017

Impressa

 

Maputo

 

Inhambane

 Beira
 

Nampula

 
 

Edição Impressa410