O País Online - A verdade como notícia

Terça-feira
30 de Maio
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início Desporto Desporto Participação de Moçambique no Mundial avaliada em cerca de dez milhões de meticais

Participação de Moçambique no Mundial avaliada em cerca de dez milhões de meticais

Primeira fase da preparação da selecção nacional de hóquei em patins para o mundial da China inicia hoje em Maputo

A participação de Moçambique no Campeonato do Mundo de hóquei em patins do grupo “A”, prova a ter lugar em Naijing, na China, está orçada em cerca dez milhões de meticais. O facto foi confirmado, ontem, por Nicolau Manjate, presidente da Federação Moçambicana de Patinagem (FMP), durante uma conferência de imprensa que serviu para lançar a campanha da sétima melhor selecção do mundo.

Manjate confirmou ainda que a primeira fase de preparação arranca na próxima terça-feira, sendo que os atletas irão concentrar-se, hoje, no pavilhão do Estrela Vermelha para concertações com a direcção da Federação Moçambicana de Patinagem. Mais: a segunda fase, que engloba um estágio pré-competitivo em Portugal, inicia em Julho próximo e que na mesma serão integrados os internacionais moçambicanos que jogam em Portugal, Suíça e Europa. Durante o estágio pré-competitivo em terras lusas, que será orientado por Pedro Nunes, treinador do Benfica e seleccionador nacional, estão previstos alguns jogos de controlo.

“A nossa participação no Mundial está orçada em cerca de dez milhões de meticais”, disse Nicolau Manjate, respondendo a uma questão colocada pelos jornalistas. Manjate reconheceu que a crise financeira que o país atravessa pode limitar alguns parceiros a darem o seu apoio, mas recordou que “é preciso que a gente participe nestas provas, onde conseguimos dignificar o país”.

Dos 20 atletas pré-convocados, apenas quatro que actuam no país e que marcaram presença no Mundial de 2015, foram convocados. Para Spiros Esculudes, capitão da selecção nacional de hóquei em patins, o processo de renovação é irreversível. “Vejo a renovação com bons olhos, pois um dia, isto tinha de acontecer. Estamos a pensar no futuro sem comprometer o presente. Não estou surpreso”, disse Spiros Esculudes.

A mesma posição foi defendida por Pedro Pimentel, director técnico da Federação Moçambicana de Patinagem. “Devo frisar que, nos últimos anos, a selecção tem tido a particularidade de contar com jogadores em final de carreira. O que pretendemos é lançar jogadores jovens, tendo em conta que há jogadores mais velhos que podem transmitir a sua experiência nesta competição”, indicou Pedro Pimentel. Moçambique está inserido no grupo “B”, juntamente com Portugal, Argentina, Itália, Angola e Brasil.


 

"Moçambique tem tudo para ser uma potência de África e do mundo.

Tem riqueza que chega para todos. Falta é de inteligências."

 

Adelino Timóteo


publicidade

Edição Impressa e O Tempo

 Edição  O Tempo

 Edição Impressa -29-05-2017

Impressa

 

Maputo

 

Inhambane

 Beira
 

Nampula

 
 


 

EQUIPAANO
Ferroviário da Beira 2014
Ferroviário da Beira2013
Liga Muçulmana2012
Ferroviário De Maputo 2011
Maxaquene2010
Ferroviário De Maputo2009
Atlético Muçulmano2008
Costa Do Sol 2007
Desportivo De Maputo2006
Ferroviário Da Beira2005
Ferroviário De Maputo2004
Ferroviário De Nampula2003
Costa do Sol2002
Maxaquene2001
Costa do Sol2000
Edição Impressa 398