O País Online - A verdade como notícia

Quinta-feira
21 de Setembro
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início Desporto Desporto Chibuto cai aos pés do Maxaquene

Chibuto cai aos pés do Maxaquene

Maxaquene vence Clube do Chibuto por duas bolas a zero
Foi um jogo de grandes emoções, até porque em caso de derrota, o Maxaquene cairia para os lugares de despromoção. Justifica-se, por isso, o nervosismo dos adeptos e jogadores nos primeiros instantes.

Apesar de ter estado mais pressionado, o Maxaquene foi a equipa que causou a primeira situação de perigo, num lance em que Nilton viu o seu remate a ser desviado para canto.

O Chibuto respondeu com uma jogada, em que após um mau passe de Nelson, Jonas impediu a intenção de Rodrigues. Aos 39 minutos, Johane provocou desespero ao banco técnico do Maxaquene com um remate.

Aos 40 minutos, Maxaquene beneficiou de um penálti a castigar uma alegada entrada faltosa sobre um jogador tricolor na grande área. Chamado a cobrar, Bruno não desperdiçou. Com o 1-0 a favor do Maxaquene foi se ao intervalo…

Na segunda parte, o Chibuto entrou mais pressionante, tanto que esteve perto de igualar o marcador.

Aos 51 minutos, o Chibuto passou a jogar com menos uma unidade após expulsão de Rodrigues por agredir um adversário. Mesmo em desvantagem, os visitantes voltaram a causar calafrios ao banco técnico do Maxaquene, mas Jonas mostrou-se seguro.

A passagem do minuto 61, os tricolores também passaram a jogar com menos uma unidade com a expulsão de João, após entrada faltosa sobre o seu adversário.

O Chibuto era a equipa mais esclarecida em campo, mas mesmo assim, contra a corrente do jogo, o Maxaquene chegou ao segundo golo, através de Tobias.

Já nos minutos de compensação, o Chibuto poderia ter marcado, mas a trave lhe negou o golo. Com o 2-0, a favor do Maxaquene terminou a partida, um resultado que rejuvenesce a esperança dos tricolores em se manter no Moçambola ZAP.

No final da partida, Artur Semedo, treinador do Chibuto, criticou a arbitragem e ponderou abandonar o futebol. Já Manuel Valoi, treinador adjunto do Maxaquene disse que tudo está a ser feito para a manutenção da equipa no Moçambola.

Os adeptos do Maxaquene, por seu turno, mostraram-se felizes e esperançosos na manutenção da equipa. Enquanto os apoiantes do Chibuto saíram insatisfeitos com os árbitros.

 

 

"Moçambique tem tudo para ser uma potência de África e do mundo.

Tem riqueza que chega para todos. Falta é de inteligências."

 

Adelino Timóteo


publicidade

Edição Impressa e O Tempo

 Edição  O Tempo

 Edição Impressa -20-09-2017

Impressa

 

Maputo

 

Inhambane

 Beira
 

Nampula

 
 


 

EQUIPAANO
Ferroviário da Beira 2014
Ferroviário da Beira2013
Liga Muçulmana2012
Ferroviário De Maputo 2011
Maxaquene2010
Ferroviário De Maputo2009
Atlético Muçulmano2008
Costa Do Sol 2007
Desportivo De Maputo2006
Ferroviário Da Beira2005
Ferroviário De Maputo2004
Ferroviário De Nampula2003
Costa do Sol2002
Maxaquene2001
Costa do Sol2000
Edição Impressa414