O País Online - A verdade como notícia

Quinta-feira
19 de Outubro
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início Desporto Desporto A inédita final do tira-teimas

A inédita final do tira-teimas

Presença do Costa do Sol na final da Taça de Moçambique marca regresso das equipas da capital às competições africanas

Os jogos das meias-finais da Taça de Moçambique já foram disputados. E os finalistas também já foram encontrados. Tal como no ano passado, em que o primeiro e o segundo classificados do Moçambola foram os representantes do país nas competições africanas, nomeadamente o Ferroviário da Beira (campeão) na Liga dos Campeões e a União Desportiva de Songo (segundo classificado) na Taça Nélson Mandela ou Taça CAF, em virtude de ter conquistado a Taça de Moçambique, próximo ano os dois primeiros vão estar nas Afrotaças em representação da pátria amada.

União Desportiva de Songo, virtual campeão nacional, e Costa do Sol, vice-campeão nacional, estarão nas afrotaças. No caso concreto, se a União Desportiva de Songo vai na condição de campeão nacional, o Costa do Sol vai na condição de finalista da Taça de Moçambique, uma vez que vai defrontar o campeão nacional e mesmo em caso de derrota vai às Afrotaças, no lugar do vencedor.

Aliás, a festa no final do jogo entre o Costa do Sol e o Ferroviário de Maputo, que permitiu a chegada dos “canarinhos” à final da prova, graças à vitória nas grandes penalidades (8-7), é disso reflexo. Os adeptos, jogadores e equipa técnica sabem que o simples facto de chegar à final da Taça de Moçambique e, podendo defrontar a União Desportiva de Songo, já dava direito a uma participação na Taça CAF ou, taça Nelson Mandela.

 

Regresso de Maputo às Afrotaças

Esta presença do Costa do Sol na final da Taça de Moçambique, marca o regresso das equipas da capital do país as competições africanas. De resto, este ano foi a única vez que Maputo não teve nenhuma equipa nas Afrotaças.

Desde a Independência nacional, em 1975, somente em oito anos é que a capital do país não foi representado por uma equipa na Taça CAF, respectivamente em 2017 (UD Songo), 2015 e 2014 (Ferroviário da Beira), 2009 (Atlético Muçulmano da Matola), 2006 (Ferroviário da Beira), 2004 (Ferroviário de Nampula), 1992 (Clube de Gaza) e 1980 (Palmeiras da Beira).

Na liga dos campeões (anteriormente Taça dos Clubes campeões africanos de futebol), a capital não esteve nessa competição por apenas quatro anos, nomeadamente 2017 (Ferroviário da Beira), 2005 (Ferroviário de Nampula), 1982 (Têxtil de Púnguè) e 1977 (Textáfrica do Chimoio).

 

"Moçambique tem tudo para ser uma potência de África e do mundo.

Tem riqueza que chega para todos. Falta é de inteligências."

 

Adelino Timóteo


publicidade

Edição Impressa e O Tempo

 Edição  O Tempo

 Edição Impressa -18-10-2017

Impressa

 

Maputo

 

Inhambane

 Beira
 

Nampula

 
 


 

EQUIPAANO
Ferroviário da Beira 2014
Ferroviário da Beira2013
Liga Muçulmana2012
Ferroviário De Maputo 2011
Maxaquene2010
Ferroviário De Maputo2009
Atlético Muçulmano2008
Costa Do Sol 2007
Desportivo De Maputo2006
Ferroviário Da Beira2005
Ferroviário De Maputo2004
Ferroviário De Nampula2003
Costa do Sol2002
Maxaquene2001
Costa do Sol2000
Edição Impressa419