O País Online - A verdade como notícia

Quinta-feira
19 de Outubro
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início Desporto Desporto Moçambique vence Cabo Verde por 1-0

Moçambique vence Cabo Verde por 1-0

Clésio Baúque marca golo da vitória no jogo amigável entre Moçambique e Cabo verde

Moçambique venceu, hoje, a selecção de Cabo Verde por uma bola sem resposta, em jogo amigável inserido na data FIFA. O único tento da partida foi apontado por Clésio Baúque.

Moçambique entrou mais extrovertido no jogo, tanto que aos 3 minutos, Ratifo esteve perto de inaugurar o marcador, mas o guardião Vozinha antecipou-se ao lance e aliviou a pressão.

Moçambique voltou a carga, através de Ratifo. Numa jogada rápida de contra ataque, o jogador arrancou em velocidade, passou por um adversário, tentou fazer uma assistência, mas a defensiva Cabo Verdiana esteve atenta.

Irrequieto, Ratifo voltou a se destacar ao fazer um remate que foi beijar o poste. Note-se que o guardião Vozinha já estava batido. Na sequência do lance, Kito fez um remate desenquadrado.

A reacção dos tubarões azuis surge aos 14 minutos, mas valeu a atenção de Guirrugo e da defensiva moçambicana.

Os “Mambas” voltaram a carga aos 18 minutos, mas mais uma vez Ratifo não conseguiu violar a baliza adversaria.

Os Tubarões Azuis responderam aos 22 minutos com o remate de Tabanco, uma tentativa que mereceu uma defesa de Guirrugo, entretanto, já havia indicação de falta.

Aos 28 minutos, os cabo-verdianos pressionaram e só não chegaram ao golo devido a intervenção de Zainadine que poderia ter dado em autogolo. Na sequência de pontapé de canto, Ricardo fez um cabeceamento que foi ao poste.

A selecção cabo-Verdiana foi crescendo no jogo, com remates a baliza moçambicana, entretanto, foi Moçambique a violar a baliza contrária. Jogava-se o minuto 39, Clésio, apareceu em posição privilegiada desferiu um canhão que só travou na baliza de Vozinha.

Os cabo verdianos correram atras do golo, mas tanto a defensiva moçambicana, assim como Guirrugo estiveram bem a defender.

Na segunda parte, os tubarões azuis voltaram mais fortes e só não marcaram aos 57 minutos, porque Hélder Tavares, mesmo com a baliza escancarada fez o impossível.

A selecção Cabo-verdiana até beneficiou de uma grande penalidade nesta situação pouco clara, mas Guirrugo mostrou o que é ser um guarda-redes com uma defesa de alto nível.

Alias, Guirrugo foi um verdadeiro carrasco para os cabo-verdianos, ao impedir que a baliza moçambicana fosse violada.

Já nas compensações, com cabo verde na mó de cima, Moçambique chegou a introduzir a bola na baliza adversaria por intermédio de Isac, mas já havia indicação de fora de jogo. Com o 1-0, a favor de Moçambique terminou o jogo que serviu para testar o potencial dos Mambas.   

 

"Moçambique tem tudo para ser uma potência de África e do mundo.

Tem riqueza que chega para todos. Falta é de inteligências."

 

Adelino Timóteo


publicidade

Edição Impressa e O Tempo

 Edição  O Tempo

 Edição Impressa -18-10-2017

Impressa

 

Maputo

 

Inhambane

 Beira
 

Nampula

 
 


 

EQUIPAANO
Ferroviário da Beira 2014
Ferroviário da Beira2013
Liga Muçulmana2012
Ferroviário De Maputo 2011
Maxaquene2010
Ferroviário De Maputo2009
Atlético Muçulmano2008
Costa Do Sol 2007
Desportivo De Maputo2006
Ferroviário Da Beira2005
Ferroviário De Maputo2004
Ferroviário De Nampula2003
Costa do Sol2002
Maxaquene2001
Costa do Sol2000
Edição Impressa419