O País Online - A verdade como notícia

Quarta-feira
20 de Setembro
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início Economia

Economia

Angola anuncia nova descoberta petrolífera

Uma nova descoberta petrolífera foi anunciada, esta quarta-feira, em Luanda pela Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola (SONANGOL) e pela British Petroleum (BP). Segundo um comunicado da companhia petrolífera angolana, o novo poço com a capacidade de produção de cinco mil barris diários, denominado “Oberon-1” foi perfurado a 1.624 metros de profundidade de água, com a profundidade total de 3.622 metros abaixo do nível do mar. O poço está situado na parte sul do bloco 31 das águas ultra profundas do “offshore” angolano e aproximadamente a 335 quilómetros a noroeste de Luanda, e a quatro quilómetros a nordeste do campo “Dione”, sendo a décima oitava descoberta da BP neste bloco. No bloco 31, a SONANGOL é a concessionária com 20 por cento de interesses, a British Petroleum operadora (26.67 por cento), a Esso Exploration and Production Angola (25 por cento), a Statoil Angola A.S, (13,33 por cento), a Marathon International Petroleum Angola (10 por cento) e a TEPA (cinco por cento).

Portugal pede mais espaço no mercado moçambicano

Portugal pede mais espaço no mercado moçambicano

O desejo nesse sentido foi manifestado semana passada durante conversações, em Lisboa.

Ler mais...

325 trabalhadores estrangeiros ilegais suspensos em 2008

A Inspecção-geral do Trabalho de Moçambique suspendeu, no ano passado, 325 estrangeiros ilegais que exerciam actividades em diversos ramos, incluindo nas instâncias turísticas da província de Inhambane, sul, indica um relatório do Ministério moçambicano do Trabalho. Segundo o documento, um número considerável de estrangeiros que trabalha na indústria hoteleira em Inhambane não respeita a legislação laboral vigente em Moçambique, “facto que revela a necessidade de os serviços da inspecção-geral do Trabalho empreenderem maior esforço para estancar a permanência de trabalhadores estrangeiros ilegais naquela parcela do país”. O relatório sobre as actividades realizadas por aquele subsector do Ministério do Trabalho de Moçambique em 2008 dá conta de 8.149 casos de infracções registados em 5.227 empresas visitadas pelas equipas de inspecção do Trabalho no ano passado. As instituições empregam 169.230 trabalhadores. “Há casos em que registamos mais de uma infracção numa única empresa”, explicou o chefe do Departamento de Saúde, Higiene e Trabalho na inspecção-geral do Trabalho, Luís Zimba, citado pela Agência de Informação de Moçambique. As autoridades de Trabalho de Moçambique aplicaram ainda 2.496 multas a diversas empresas por violações, advertindo outras 5.653 instituições que operam no país.

Mercado publicitário teme impacto da crise mundial

A crise económica mundial poderá ter um forte impacto no sector.

Ler mais...
Economia sul-africana em recessão pela 1ª vez em 17 anos

Economia sul-africana em recessão pela 1ª vez em 17 anos

A África do Sul é um importante parceiro económico de Angola e Moçambique pelo que a actual crise poderá ter reflexos nestes mercados.

Ler mais...
Mundal 2010: Moçambique quer atrair turistas e equipas

Mundal 2010: Moçambique quer atrair turistas e equipas

Moçambique vai aproveitar a realização da Taça das Confederações

Ler mais...

Moçambique , Zâmbia e Zimbabwe acordam gestão conjunta

O acordo deverá ser rubricado pelas autoridades dos três países.    

Ler mais...
Artumas cede participações em áreas de exploração de petróleo na bacia do Rovuma

Artumas cede participações em áreas de exploração de petróleo na bacia do Rovuma

O grupo canadiano Artumas vai ceder participações em duas áreas de exploração

Ler mais...
Turismo com crescimento anual de 14 por cento

Turismo com crescimento anual de 14 por cento

O Governo moçambicano arrecadou 60,4 milhões de dólares de receitas de turismo internacional entre 2005 e 2008,

Ler mais...
Crise leva 400 moçambicanos ao desemprego

Crise leva 400 moçambicanos ao desemprego

Trata-se de cerca de 400 mineiros moçambicanos que trabalhavam nas minas da RSA.

Ler mais...

Espólio de mineiros moçambicanos é entregue a familiares

O governo moçambicano recuperou no primeiro trimestre deste ano um montante de 113.372,51 de randes  (cerca de 354.855.96 meticais) pertencentes a 21 mineiros moçambicanos falecidos na África do Sul. O montante transferido para o país para a devida canalização aos familiares, resultou da venda de bens materiais pessoais e de saldos bancários dos malogrados. Em 2008, o governo transferiu  113.5262,78 randes (cerca de 355.3372,50 meticais) para o país, totalizando 1.248.635,52 randes (cerca de 3.908 229.18 meticais), em espólio, pertencentes a 32 mineiros moçambicanos.  

Sector de Turismo avalia seu desempenho

Sector de Turismo avalia seu desempenho

O volume médio anual de investimentos aprovados no sector do turismo em Moçambique, entre os anos de 2005 e 2008, foi de cerca de 600 milhões USD, cujo pico foi alcançado no ano de 2007, ao se atingir 977 milhões USD.

18 agências participam no IV Festival de Publicidade

O IV Festival Internacional de Publicidade de Maputo decorre na capital moçambicana de 25 a 27 de Maio, com a participação de 18 agências e produtores nacionais e estrangeiros de publicidade escrita, rádio, televisão e cinema. Um comunicado de imprensa da Associação Moçambicana de Publicidade (AMEP) refere que o festival terá um concurso em que vão participar agências e produtores de publicidade do ramo da “televisão, rádio, imprensa, cinema, poster, "billboard", Internet site e Internet banner”. Portugal, Moçambique, Angola, África do Sul, Quénia, Ilhas Maurícias, Namíbia e Ilhas Reunião são os países de origem das empresas de publicidade que estão presentes no IV Festival Internacional de Publicidade de Maputo. Para “a análise das peças a concurso e atribuição dos respectivos prémios, depois da elaboração de uma +short-list+, será constituído um júri de 13 profissionais de Moçambique”, diz também o comunicado. O moçambicano João de João vai presidir ao IV Festival Internacional de Publicidade de Maputo. O angolano Nuno Fernandes será o presidente do júri, enquanto a Comissão Executiva do festival estará a cargo do moçambicano Mário Ferro. Uma prova de vinhos no Instituto Camões de Maputo, no terceiro dia do festival, e um debate subordinado ao tema “Publicidade versus Crise”, no último dia, marcarão igualmente o evento.

Guebuza admite que produtiviadade agrícola ainda é baixa

Guebuza admite que produtiviadade agrícola ainda é baixa

Segundo Guebuza, a área explorada no país deveria produzir 10 vezes mais.

Ler mais...
China doa material diverso ao gabinete da Primeira-dama

China doa material diverso ao gabinete da Primeira-dama

O Gabinete da Primeira Dama moçambicana recebeu um donativo constituído por material diverso da contra parte da China,

Ler mais...
FNB inaugura novo balcão

FNB inaugura novo balcão

Este evento  enquadra-se nas estratégias de expansão do banco.

Ler mais...

Membros do Moza Banco recebem Capacitação

O Instituto de Directores de Moçambique (Iodz) vai capacitar os membros do Conselho de Administração do Moza Banco, nos próximos dois anos, como corolário de um protocolo rubricado ontem entre as duas instituições. Para além de benefeciar de capacitação em matéria de transparência, prestação de contas e bom relacionamento com os funcionários, o Moza Banco deverá ter assistência do Iodz na elaboração do seu código de ética, conforme avançou o presidente do Instituto, Luís Magaço. O Moza Banco deverá, no âmbito do mesmo protocolo, conceder financiamentos, a taxas de juro bonificadas, a membros do Iodz – diregentes de empresas -, através de uma conta especial denominada  Conta Líder Corporativo. Segundo o director executivo da instituição financeira, os financiamentos deverão ser a título personalizado ou institucional. Em termos concretos, os membros do Iodz poderão aceder à Conta Líder Corporativo ao pretenderem usar o pacote de financiamento na construção de habitação, aquisição de automóvel, assim como para investimentos das empresas dos beneficiários. Refira-se que esta é a primeira vez que o Iodz rubrica um protocolo que prevê questões ligadas ao empreendedorismo dos seus membros. No âmbito das suas actividades de promoção de boa gestão das empresas, o Iodz vai lançar, em Julho do ano em curso, o pacto empresarial contra a corrupção. A iniciativa deverá envolver dirigentes públicos e privados num movimento de repúdio a actos de corrupção no país. Dentro das actividades do Instituto, espera-se que o Código de Governação Corporativa esteja pronto ainda este ano, estando, neste momento, o Iodz a colher sensibilidades sobre o conteúdo do mesmo, para além de estar a angariar fundos para a sua elaboração.  

PME portuguesas têm dificuldades em cumprir lei do Trabalho

Empresas portuguesas têm dificuldades em cumprir a lei moçambicana de trabalho.

Ler mais...
BCI chega a Moatize e Songo

BCI chega a Moatize e Songo

A serem inaugurados sucessivamente na Sexta-feira e Sábado.

Ler mais...

Esperança Bias enaltece a criação da AMDC

Passo determinante na solução de problemas dos operadores do ramo.

Ler mais...
FNB investe 12 milhões USD em 18 novos balcões

FNB investe 12 milhões USD em 18 novos balcões

A instituição financeira First National Bank (FNB)-Moçambique está a investir um total de 12 milhões de dólares na expansão dos seus balcões de atendimento para todas as capitais provinciais do país. O projecto, que deverá ser concluído em 2010, prevê abrir 18 novos balcões, depois de ontem se ter procedido à inauguração de mais um balcão no bairro de Xipamanine, arredores da cidade de Maputo.

Ler mais...
Página 335 de 343

"Moçambique tem tudo para ser uma potência de África e do mundo.

Tem riqueza que chega para todos. Falta é de inteligências."

 

Adelino Timóteo


publicidade

Edição Impressa e O Tempo

 Edição  O Tempo

 Edição Impressa -20-09-2017

Impressa

 

Maputo

 

Inhambane

 Beira
 

Nampula

 
 

Edição Impressa414