O País Online - A verdade como notícia

Sexta-feira
24 de Março
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início Economia Economia Passos em Maputo para assegurar vaga da REN na “Espinha Dorsal”

Passos em Maputo para assegurar vaga da REN na “Espinha Dorsal”

Pedro Passos Coelho, está desde ontem na capital do país

O primeiro-ministro português, Pedro Passos Coelho, está desde ontem na capital do país para cumprir com uma agenda cheia: a cimeira que começa hoje e que vai reforçar as relações económicas com Moçambique e 16 acordos de vários domínios.

Mas o maior interesse de Portugal é, provavelmente, desfazer-se dos 7.5% que a empresa pública Rede Energética Nacional (REN) detém na Hiroeléctrica de Cahora Bassa (HCB) e assegurar espaço para a participação daquela empresa em projectos energéticos de grande envergadura e em carteira no país.

Um destes projectos é a linha de transmissão que vai partir da província de Tete até às províncias do Sul do país, também denominado “Projecto CESUL” (por ligar o Centro e o Sul do país) ou “Espinha Dorsal”, avaliado em 2.4 mil milhões de dólares e com um extensão de até 1 400 quilómetros.

Aliás, ficou estabelecido, em 2012 – aquando da transmissão dos 7.5% da HCB à REN – que uma das condições para a participação da empresa portuguesa na “Espinha Dorsal” seria a alienação da sua participação à EDM ou qualquer sociedade nacional na qual a EDM exerça influência dominante.

Leia mais na edição impressa do «Jornal O País»

 

"Moçambique tem tudo para ser uma potência de África e do mundo.

Tem riqueza que chega para todos. Falta é de inteligências."

 

Adelino Timóteo


publicidade

Edição Impressa e O Tempo

 Edição  O Tempo

 Edição Impressa -24-03-2017

Impressa

 

Maputo

 

Inhambane

 Beira
 

Nampula

 
 

Edição Impressa 390