O País Online - A verdade como notícia

Sexta-feira
23 de Junho
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início Economia Economia Peixe pode render milhões de dólares ao país

Peixe pode render milhões de dólares ao país

Conservação da raia manta pode render 34 milhões de dólares a Moçambique

 

Turistas podem gastar por ano cerca de 34 milhões de dólares no país para apreciar no mar o peixe chamado manta, ameaçado de extinção no mundo, conclui um estudo feito pela Associação Megafauna Marinha.

Uma das conclusões do estudo que analisa a província de Inhambane é de que, do valor global, cerca de 10.9 milhões seria renda directa dos operadores de mergulho – pessoas que ajudam turistas a observar os peixes no mar.

O objectivo do estudo realizado pela organização privada global de investigação e conservação marinha baseada no país é identificar os benefícios económicos do turismo da raia manta, indica uma nota de imprensa.

De acordo com o documento, a associação usou dados recolhidos com base em 478 inquéritos sobre despesas de turistas e estatísticas anuais de mergulhos fornecidos por operadores turísticos das zonas costeiras de Inhambane.

“A oportunidade de se deparar com um desses animais icónicos no seu ambiente natural tem sido grande atracção de turistas do mundo inteiro para Moçambique. Este estudo mostra que a conservação destes gigantes marinhos supera o benefício económico de os pescar”, diz Stephanie Venables, uma das cientistas da associação.

Segundo a pesquisa, entre 2011 e 2013, a província de Inhambane teve uma média de 285.7 mil por cada ano. Os visitantes ficam 15 dias em média na praia e fazem 11 mergulhos ao mar em média durante a estadia. O turismo de mergulho está concentrado entre Závora e Arquipélago de Bazaruto, com cerca de 20 operadores.

 

 

 

"Moçambique tem tudo para ser uma potência de África e do mundo.

Tem riqueza que chega para todos. Falta é de inteligências."

 

Adelino Timóteo


publicidade

Edição Impressa e O Tempo

 Edição  O Tempo

 Edição Impressa -22-06-2017

Impressa

 

Maputo

 

Inhambane

 Beira
 

Nampula

 
 

Edição Impressa402