O País Online - A verdade como notícia

Sexta-feira
22 de Setembro
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início Economia Economia Experiências internacionais de governação

Experiências internacionais de governação

GRANDE FÓRUM MOZEFO

VICENTE FOX

Antigo presidente da República do México (2000-2006)

Vicente Fox assumiu a presidência do México em 2000, assinalando um marco na história do país já que, após 72 anos de governação do Partido Revolucionário Institucional (PRI), um candidato da oposição conseguiu vencer as eleições e assim alterar o regime do país.

Nos seus seis anos de governação, alcançou êxitos significativos no campo económico, tendo promovido um plano de desenvolvimento abrangente para erradicar a pobreza e alcançar a igualdade de oportunidades para todos os mexicanos. Criou também a estratégia de oportunidades, o primeiro grande plano de desenvolvimento social desenvolvido no México, reconhecido pelo Banco Mundial, Banco Interamericano de Desenvolvimento e CEPAL, e posteriormente replicado em mais de trinta países.

O antigo presidente do México promoveu políticas sociais como bolsas de estudo do ensino primário, secundário, e pré-escolar, bem como medidas de apoio económico para as famílias marginalizadas.

A experiência Mexicana representa um bom exemplo de um país que passou por uma mudança de regime e introduziu um conjunto de reformas estruturais fundamentais para promover o crescimento económico e o desenvolvimento social. Teve resultados muito positivos, sendo hoje um país que se assume pela sua crescente importância a nível político económico. De igual modo, realizou um forte investimento em educação de forma a promover o conhecimento enquanto motor de desenvolvimento social e económico. 

LAURA CHINCHILLA

Antiga presidente da República da Costa Rica 2010-2014

Foi a primeira mulher a chegar à presidência da Costa Rica. Nos seus quatro anos de mandato, conseguiu enormes conquistas na redução da criminalidade, melhoria da segurança pública, controlo da inflação (abaixo de 5%), promoveu a estabilização da saúde pública e criou uma rede de centros de cuidados infantis.

Laura Chinchilla era membro do Partido de Libertação Nacional (PNL), antes de se tornar presidente, onde fez parte do governo de José María Figueres, ocupando o cargo de vice-ministra de Segurança Pública (1994-1996), tendo continuado com a pasta entre 1996-1998. Durante o segundo mandato do presidente Óscar Arias (2006-2010), Chinchilla ocupou a vice-presidência da República e cargo de ministra da Justiça, tendo renunciado a ambos cargos em 2009 para preparar a campanha interna do Partido de Libertação Nacional (PNL).

No seu percurso profissional, destaca-se o trabalho realizado desde 1990 enquanto consultora em matérias relacionadas com administração pública para várias organizações internacionais, com as quais colaborou em vários projectos e estudos na América Latina e África.  A Costa Rica representa um exemplo de um país que assumiu um compromisso com a protecção da biodiversidade e soube aproveitar o seu potencial turístico promovendo o seu desenvolvimento sustentável, contribuindo assim para o crescimento económico do país.

JOSÉ LUIS RODRIGUEZ ZAPATERO

Antigo presidente do Governo de Espanha (2004-2011)

José Luis Rodrigues Zapatero foi secretário-geral do Partido Socialistas Operário Espanhol (PSOE) desde 2000 e o quinto presidente do governo da Espanha (cargo equivalente ao de primeiro-ministro), tendo chegado ao poder em Março de 2004, onde ficou até 2011.  No seu primeiro mandato, fez com que o desemprego diminuísse dos 11% em 2004 para 8% no final de 2007 (menor taxa de desemprego da era democrática), altura em que as contas públicas espanholas estavam em superavit e gozavam de um crescimento robusto e estável. Em 2008, o seu mandato enfrentou inúmeros desafios provocados pela crise económica que trouxe uma subida no desemprego e uma quebra no investimento. Em resposta à crise, o governo de Zapatero implementou um plano de estímulo à economia avaliado em 5% do PIB, com medidas como o investimento de 8 mil milhões de euros em obras de infra-estrutura, redução de impostos e políticas de natalidade.

A experiência Espanhola representa um bom exemplo de um Estado social consolidado tendo sido adoptadas um conjunto de políticas de inclusão social durante a governação de Zapatero. Por outro lado, as medidas implementadas durante a crise económica representam um bom exemplo de resposta de um governo perante um cenário adverso e necessidade de revitalizar a economia.

RAMA SITHANEN

Antigo vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças das Maurícias (2005-2015)

Antigo ministro das Finanças das Maurícias (1991-1995)

O seu primeiro mandato enquanto ministro das Finanças foi fundamental para moldar e introduzir políticas capazes de diversificar a economia do país. Foi responsável pelo desenvolvimento das bases para o surgimento das Maurícias enquanto centro financeiro e empresarial, tendo criado um ecossistema propício para negócios globais, através de um quadro regulatório, legal e de incentivo para investimentos através das Maurícias.

Enquanto vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças entre 2005 e 2015, foi o principal arquitecto para a implementação das reformas institucionais, políticas e fiscais que se reflectiram na economia e foram essenciais para introduzir as medidas de estímulo à economia em 2008 e minimizar o impacto da crise económica global nas Maurícias, numa fase crítica.

As Maurícias representam um exemplo regional e internacional de um bom ambiente de negócios reflectido pelos rankings do doing business e que contribuiu de forma inequívoca para o crescimento e desenvolvimento do país.

 

 

"Moçambique tem tudo para ser uma potência de África e do mundo.

Tem riqueza que chega para todos. Falta é de inteligências."

 

Adelino Timóteo


publicidade

Edição Impressa e O Tempo

 Edição  O Tempo

 Edição Impressa -22-09-2017

Impressa

 

Maputo

 

Inhambane

 Beira
 

Nampula

 
 

Edição Impressa414