O País Online - A verdade como notícia

Domingo
20 de Agosto
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início Economia Economia EDM ainda sem acordo final para pagar dívida com HCB

EDM ainda sem acordo final para pagar dívida com HCB

A EDM ainda não fechou o acordo comercial para pagar os 50 milhões de dólares norte-americanos que deve à Hidroeléctrica de Cahora Bassa

A Eletricidade de Moçambique  (EDM) ainda não fechou o acordo comercial para pagar os 50 milhões de dólares norte-americanos que deve à Hidroeléctrica de Cahora Bassa (HCB). Mas o Presidente do Conselho de Administração (PCA) da EDM reitera que a dívida será liquidada até Dezembro.

Faltam, neste momento, alguns documentos para concluir os detalhes do compromisso comercial  etre as duas empresas públicas para se chegar a um acordo de pagamento da dívida, que já é antiga.

“A razão é simples. Ainda não fechamos alguns apectos comerciais entre a Cahora Bassa e a EDM. Então seria injusto trazer um assunto que ainda não está totalmente fechado, no detalhe, entre as duas companhias para o público. Estamos a concluir os documentos. Em breve e este ano, nós vamos implementar“, referiu o Presidente do Conselho de Administração da EDM, Mateus Magala.

O PCA da EDM falava à margem de um seminário que visa avaliar, pela segunda vez, a implementação do plano director do sector de energia que iniciou em 2016 e tem a duração de 18 meses, isto é, contados até Outubro deste ano.

Mateus Magala revelou que para produzir energia suficiente para a industrialização, Moçambique necessita de 14 a 16 biliões de dólares nos próximos 25 anos, período definido para a implementar o plano director do sector de energia.

Participaram no seminário realizado ontem, na cidade de Maputo, a sociedade civil, sector privado, académicos, a ministra dos Recursos Minerais e Energia, quadros daquele Ministério e da Electricidade de Moçambique, entre outros.


 

 

 

"Moçambique tem tudo para ser uma potência de África e do mundo.

Tem riqueza que chega para todos. Falta é de inteligências."

 

Adelino Timóteo


publicidade

Edição Impressa e O Tempo

 Edição  O Tempo

 Edição Impressa -18-08-2017

Impressa

 

Maputo

 

Inhambane

 Beira
 

Nampula

 
 

Edição Impressa411