O País Online - A verdade como notícia

Quinta-feira
21 de Setembro
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início Economia Economia Moçambique não vai pagar juros da dívida nesta terça-feira

Moçambique não vai pagar juros da dívida nesta terça-feira

País deveria pagar juros da dívida aos detentores dos 10,5% do empréstimo com vencimento em 2023

Moçambique deveria pagar, amanhã, dia 18 de Julho, uma parcela de juros da dívida aos detentores dos 10,5 por cento de 726,524,000 de dólares do empréstimo com vencimento em 2023. No entanto, o pagamento não irá acontecer tal como informa o comunicado do Ministério da Economia e Finanças que passamos a transcrever.  

“O Ministério da Economia e Finanças da República de Moçambique deseja informar aos detentores dos 10,5 por cento de US $ 726,524,000 do empréstimo com vencimento em 2023, emitido pelo estado moçambicano, que o próximo pagamento de juros da dívida, que seria realizado a 18 de julho de 2017, não será feito pelo país.

Como mencionado por Sua Excelência o Ministro da Economia e Finanças, durante a apresentação aos investidores em Londres, no dia 25 de outubro de 2016, e reiterada nas comunicações do Ministério de 14 de novembro de 2016 e 16 de Janeiro de 2017, a situação macroeconômica e fiscal desafiadora do país afectou severamente as finanças públicas. A capacidade de pagamento da dívida do país continua extremamente limitada em 2017 e não permite o pagamento das prestações, conforme o planeado.

O Governo está empenhado em encontrar uma resolução consensual e colaborativa para a actual crise financeira através do diálogo com os detentores de suas obrigações comerciais externas directas e garantidas. Será fundamental que qualquer solução baseie-se numa avaliação realista da capacidade de pagamento do Estado, ao mesmo tempo que respeite os interesses dos investidores internacionais do país.

O objetivo do processo de reestruturação da dívida será estabelecer um perfil de dívida comercial externa credível, sustentável e apropriado à luz das necessidades críticas de desenvolvimento do país”.

 

 

 

"Moçambique tem tudo para ser uma potência de África e do mundo.

Tem riqueza que chega para todos. Falta é de inteligências."

 

Adelino Timóteo


publicidade

Edição Impressa e O Tempo

 Edição  O Tempo

 Edição Impressa -21-09-2017

Impressa

 

Maputo

 

Inhambane

 Beira
 

Nampula

 
 

Edição Impressa414