O País Online - A verdade como notícia

Quinta-feira
21 de Setembro
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início Economia Economia Moçambique e Reino Unido reforçam laços de cooperação económica para sector financeiro

Moçambique e Reino Unido reforçam laços de cooperação económica para sector financeiro

Carlos Agostinho do Rosário recebe embaixador sénior do sector dos serviços financeiros e profissionais do Reino Unido

O primeiro-ministro, Carlos Agostinho de Rosário, recebeu, esta segunda-feira, o embaixador sénior do sector dos serviços financeiros e profissionais do Reino Unido, Andrew Parmley, no âmbito da visita de três dias ao país. O objectivo é reforçar as relações económicas entre Moçambique e Reino Unido.

Durante a visita do comissariado britânico, vão acontecer reuniões com altos representantes do governo moçambicano e com líderes empresariais. E mais, o embaixador do sector dos serviços financeiros e profissionais do Reino Unido vai reunir com a liderança do programa de reforço da inclusão financeira em Moçambique, FSD/Moçambique, um programa financiado pelo DFID-Departamento para o Desenvolvimento Internacional do Reino Unido.

“O acesso às finanças foi um assunto discutido no encontro com o primeiro-ministro moçambicano. É uma das prioridades britânicas o desenvolvimento financeiro do país. Nesse momento existe o programa FSD/Moçambique, que se vai transformar numa fundação moçambicana. A ideia é que seja uma entidade interna a promover o desenvolvimento na área das finanças”, referiu o Lord Mayor da cidade de Londres.

Parmley disse que o encontro com o governante moçambicano serviu também para abordar futuras questões sobre oportunidades de financiamento para grandes infra-estruturas.

Uma componente igualmente importante que vai ser discutida pelo comissariado britânico está relacionada à identificação de formas para ajudar cerca de 80% dos moçambicanos que não possuem uma conta bancária.

Para tal, Londres alberga as maiores firmas FinTech mundiais, que já desenvolveram soluções inovadoras para fazer banca móvel.

A visita marca o início de uma nova campanha colaborativa no sector financeiro britânico para fortificar as relações com parceiros internacionais, como parte de um programa de expansão da Commonwealth.

Refira-se que Londres é um centro de renome em serviços financeiros e profissionais e Moçambique está a desenvolver o seu mercado de capitais, dados de 2016 apontam que as exportações do Reino Unido totalizaram mais de 100 milhões de Libras, o que significa um aumento de 70% em oito anos.

 

 

"Moçambique tem tudo para ser uma potência de África e do mundo.

Tem riqueza que chega para todos. Falta é de inteligências."

 

Adelino Timóteo


publicidade

Edição Impressa e O Tempo

 Edição  O Tempo

 Edição Impressa -20-09-2017

Impressa

 

Maputo

 

Inhambane

 Beira
 

Nampula

 
 

Edição Impressa414