O País Online - A verdade como notícia

Terça-feira
17 de Outubro
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início Economia Economia FUNAE investe USD 500 milhões para electrificar mais de 300 vilas

FUNAE investe USD 500 milhões para electrificar mais de 300 vilas

Fundo de Energia lança carteira de projectos de energias renováveis amanhã em Maputo

O Fundo de Energia (FUNAE) lança, amanhã, em Maputo, a carteira de projectos de energias renováveis com vista a contribuir para o alcance da meta do acesso universal de energia em 2030. A carteira de projectos avaliada em mais de 500 milhões de dólares prevê a electrificação através do uso de fontes solares e hídricas e irá abranger todo o país.

O FUNAE prevê electrificar cerca de 332 vilas em todo país, com recurso a energia hídrica, através de mini-redes com um total de geração de 1013.12 megawatts, enquanto que da energia solar fotovoltaica serão cerca de 343 projectos, dos quais 10 mini-redes de média dimensão (1 à 3 megawatts), 111 micro ou mini-redes de pequena dimensão (1 à 100 Quilowatt) e os restantes, sistemas autónomos

O governo pretende com a iniciativa garantir que num horizonte de 15 anos, a população moçambicana tenha acesso à energia eléctrica, em modelos de sistemas fora da rede nacional de energia, nomeadamente micro, mini-redes e pequenos sistemas autónomos.

A carteira de projectos identifica os potenciais locais, para implementação de empreendimentos com base no recurso solar, recurso hídrico e ou combinados (híbrido), tendo em conta a disponibilidade de recursos energéticos em cada local.

A cerimónia contará com a presença da ministra dos Recursos Minerais e Energia, Letícia Klemens, corpo diplomático acreditado no país, parceiros de cooperação de entre outros convidados.

A electrificação de vilas com recurso a energia solar tem sido uma aposta nas zonas rurais onde a rede nacional de energia não se faz presente. A energia solar tem sido usada em centros de saúde, escolas e em sistemas de abastecimento de água e edifícios de Administração Pública. Neste contexto, durante o período de 2005-2014 com base nesta opção energética em zonas rurais, mais de 3.7 milhões de moçambicanos foram beneficiados.

Na província de Niassa, foram construídas três Centrais Térmicas nos distritos de Muembe, Mavago e Mecula. Estas centrais vêm reforçar a energia da rede eléctrica nacional.


 

"Moçambique tem tudo para ser uma potência de África e do mundo.

Tem riqueza que chega para todos. Falta é de inteligências."

 

Adelino Timóteo


publicidade

Edição Impressa e O Tempo

 Edição  O Tempo

 Edição Impressa -17-10-2017

Impressa

 

Maputo

 

Inhambane

 Beira
 

Nampula

 
 

Edição Impressa419