O País Online - A verdade como notícia

Sábado
21 de Outubro
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início Economia Economia Lançado cartão de identificação dos contabilistas e auditores

Lançado cartão de identificação dos contabilistas e auditores

Membros da OCAM beneficiam de cédula profissional que lhes permitirá prestar serviços a diferentes instituições

A Ordem dos Contabilistas e Auditores de Moçambique (OCAM) lançou, ontem, um cartão de identificação dos seus membros. Denominado cédula profissional, o documento permitirá aos membros da ordem prestar serviços a diferentes instituições. Mário Sitóe, bastonário da OCAM, considera que este cartão irá dar mais credibilidade aos contabilistas e auditores moçambicanos.

“A cédula profissional é um documento de extrema importância, um comprovativo emitido pela Ordem dos Contabilistas e Auditores de Moçambique que atesta a certificação do membro à comunidade empresarial, à Autoridade Tributária, e para a sociedade em geral”, afirmou Sitóe.

A cédula profissional vai facilitar, ainda, o acesso às formações que a ordem tem ministrado, a um atendimento técnico e jurídico presencial e à biblioteca da OCAM.

O bastonário aproveitou a ocasião para apelar à filiação de mais profissionais à ordem, de modo a exercerem a actividade na legalidade.

O cartão lançado tem um carácter multifuncional. Pode ser usado nas caixas electrónicas e em pagamentos POS em lojas dentro e fora do país. Este cartão é fruto de uma parceria entre a OCAM e o Banco Comercial e de Investimentos (BCI).

“Orgulha-nos aliarmo-nos a um banco que prima por excelência no mercado e que os actos de responsabilidade social que tem desenvolvido estão à vista de todos nós. O cartão de membro BCI é uma plataforma que procura valorizar os nossos membros”, disse Sitóe.

O presidente da Comissão Executiva do BCI, Paulo Sousa, antevê que a parceria entre as duas instituições será duradoura, por que o banco se identifica com a OCAM. “Esta parceria não é apenas uma parceria comercial. Temos a plena consciência da relevância da vossa actuação e queremos estar ao vosso lado no desenvolvimento da OCAM. O desenvolvimento da ordem significa o desenvolvimento dos seus associados, nas funções que desempenham diariamente”, disse o PCE do BCI.

Paulo Sousa exortou os contabilistas e auditores a pautarem pela ética durante a realização dos seus trabalhos. “Temos que estar conscientes sobre a importância do papel dos contabilistas e auditores. O rigor, a assertividade, a ética e muitos mais valores que colocam na vossa actividade no dia-a-dia são para nós o garante do desenvolvimento”, disse Sousa. 

A parceria entre a OCAM e o BCI iniciou em 2013 e foi evoluindo até a assinatura do acordo.

A Ordem dos Contabilistas e Auditores de Moçambique foi criada em 2012, e tem 4 000 mil profissionais filiados. A OCAM tem como objectivo a promoção da classe, através da observação de normas e padrões técnicos, éticos e deontológicos, dotando os seus membros de competências necessárias, capacitando e preparando-os para um nível profissional adequado e acreditação com base nas exigências nacionais e internacionais. 

 

"Moçambique tem tudo para ser uma potência de África e do mundo.

Tem riqueza que chega para todos. Falta é de inteligências."

 

Adelino Timóteo


publicidade

Edição Impressa e O Tempo

 Edição  O Tempo

 Edição Impressa -20-10-2017

Impressa

 

Maputo

 

Inhambane

 Beira
 

Nampula

 
 

Edição Impressa420