O País Online - A verdade como notícia

Sexta-feira
31 de Julho
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início Economia Economia “Informação sobre relações China-Moçambique é escassa”

“Informação sobre relações China-Moçambique é escassa”

O economista Carlos Nuno Caste-Branco diz que o mundo das relações Moçambique-China continua quase impenetrável,

as vezes assemelhando-se a uma sociedade secreta. Para Castel-Branco se toda a informação sobre estas relações fossem verdadeira, Moçambique estaria a receber mais de um bilião de dólares por ano de crédito ao Governo e por via de investimento privado chinês.

O economista e investigador, Carlos Nuno Castel-Branco duvida da veracidade de parte da informação desponível sobre as relações entre Moçambique e a China. Segundo Castel Branco, a informação é escassa contraditória e exagerada, tanto para os que defendem que a China está a apostar massivamente no país assim como para os cépticos.

Para o economista, este cenário dificulta a problematização e estudo das relações com a China e minimiza as possibilidades dos actores não governamentais poderem entender se estas são úteis ou não para o país.

Intervindo na abertura da Conferência do Institututo de Estudos Sociais e Económicos, sobre as relações China-África, Castel-Branco falou das manifestações de um e dois de Setembro onde disse que é estranho que as mesmas tenham seguido relatórios optimistas sobre a economia do país.

 

 

"A verdadeira medida de um homem não é como ele se comporta em momentos de conforto e conveniência, mas como ele se mantém em tempos de controvérsia e desafio."

 Martin Luther King Jr

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


publicidade

Moeda

Compra

Venda

DolarUSD37,72 38,48
Rand ZAR 2,97 3,03
EuroEUR41,2542,09
LibraGBP58,8860,06
IeneJPY0,30690,3131

Edição Impressa e O Tempo

   
Edição Impressa O Tempo

Edição Impressa 31-07-2015

 

Maputo

 

Inhambane

  Beira
 

Nampula

 
 

Edição Impressa - O País Económico

Edição Impressa 301