O País Online - A verdade como notícia

Segunda-feira
29 de Maio
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início Internacional Internacional Presidente da Gâmbia põe fim aos quatro dias de trabalho semanais

Presidente da Gâmbia põe fim aos quatro dias de trabalho semanais

Yahya Jammeh havia determinado que sexta-feira seria dedicada a religião e socialização

O novo presidente da Gâmbia, Adama Barrow, mandou pôr fim aos quatro dias de trabalho semanais. Esta medida foi tomada pelo seu antecessor, Yahya Jammeh, que havia determinado que as sextas-feiras deveriam ser utilizadas pela população para rezar e socializar.

A medida irá afetar principalmente a função pública do país, que a partir de agora terá de trabalhar pelo menos metade do turno de cada sexta-feira.

Há quatro anos, o Presidente Jammeh tinha explicado a sua intenção com esta reforma laboral, justificando que a maioria da população, sendo muçulmana, devia ter direito às sextas-feiras livres e usá-las para dedicar a religião e a família.

A medida pode parecer má, mas o efeito é exatamente o contrário. Explica a BBC que, até agora, a função pública da Gâmbia trabalhava das 08h00 às 18h00 de segunda a quinta-feira, garantindo assim um total de 40 horas de trabalho semanais.

Sob a presidência de Barrow, o novo horário diz que o mesmo grupo social vai passar a trabalhar das 08h00 às 16h00 de segunda a quinta-feira e das 08h00 às 12h30 de sexta-feira, totalizando 36 horas e meia de trabalho.

 

"Moçambique tem tudo para ser uma potência de África e do mundo.

Tem riqueza que chega para todos. Falta é de inteligências."

 

Adelino Timóteo


publicidade

Edição Impressa e O Tempo

 Edição  O Tempo

 Edição Impressa -29-05-2017

Impressa

 

Maputo

 

Inhambane

 Beira
 

Nampula

 
 

Edição Impressa 398