O País Online - A verdade como notícia

Sábado
22 de Julho
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início Internacional Internacional Lula da Silva nega ter recebido apartamento como suborno

Lula da Silva nega ter recebido apartamento como suborno

Ex-presidente do Brasil pretende candidatar-se as eleições presidenciais de 2018

Luiz Inácio Lula da Silva, ex-presidente do Brasil, negou, na quarta-feira, ter recebido uma flat de luxo da OAS para favorecer interesses ilícitos da construtora em contractos com a Petrobras.

Lula da Silva ̶  que apresentou-se pela primeira vez a Justiça federal brasileira ̶  foi interrogado na condição de réu durante cerca de cinco horas no Paraná, pelo juiz Sérgio Moro, que cuida dos processos da Operação Lava Jato em primeira instância.

Neste processo, os investigadores do Ministério Público Federal (MPF) acusam o antigo Estadista de ter recebido 3,7 milhões de reais (1,07 milhões de euros) pela propriedade e por reformas executadas num apartamento de luxo na cidade do Guarujá, no litoral do estado de São Paulo.

Por sua vez, a defesa alega que o apartamento não pertence a Lula da Silva, o qual tinha apenas uma opção de compra de uma propriedade no mesmo prédio que é da empreiteira OAS, mas não efectuou a compra.

Lula afirmou no depoimento não ter tido intenção de comprar o apartamento.

"Eu não solicitei, não recebi, não paguei nenhum triplex", afirmou.

Depois deste interrogatório a defesa e acusação ainda terão que se manifestar noutros procedimentos legais e após cumpridas as fases finais do processo o juiz Sérgio Moro vai proferir a sentença. Contudo, não há um prazo definido para a decisão.

Enquanto decorria o interrogatório, apoiantes e opositores do ex-presidente brasileiro manifestaram-se na cidade de Curitiba.

Depois da secção, Lula da Silva foi a um evento organizado pelos seus eleitores em sua defesa. Em seu discurso, o ex-presidente disse aos manifestantes que sem o seu apoio não suportaria as acusações contra si.

O ex-chefe de Estado brasileiro também assegurou que "está vivo" e se prepara para ser candidato à Presidência do Brasil nas próximas eleições em 2018.

"Eu estou vivo e preparo-me para voltar a ser candidato à Presidência deste país. Eu nunca tive tanta vontade como tenho agora. Vontade de fazer mais, vontade de fazer melhor e provar mais uma vez que se a elite brasileira não tem competência para consertar este país um metalúrgico vai provar que é possível", terminou.

 

"Moçambique tem tudo para ser uma potência de África e do mundo.

Tem riqueza que chega para todos. Falta é de inteligências."

 

Adelino Timóteo


publicidade

Edição Impressa e O Tempo

 Edição  O Tempo

 Edição Impressa -20-07-2017

Impressa

 

Maputo

 

Inhambane

 Beira
 

Nampula

 
 

Edição Impressa401