O País Online - A verdade como notícia

Sexta-feira
22 de Setembro
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início Internacional Internacional Europa sem solução à vista para crise dos migrantes

Europa sem solução à vista para crise dos migrantes

Director da Amnistia na Europa acusa UE de não ter estratégias para pôr fim à crise de refugiados e migrantes

A Amnistia Internacional culpa a União Europeia pelo crescente número de mortes em torno da crise dos migrantes e refugiados do mediterrâneo. Só este ano, mais de duas mil pessoas morreram na tentativa de chegar à Europa, de acordo com a BBC News.

O Director da Amnistia na Europa, John Dalhuisen, acusou a União Europeia de não ter políticas e estratégias viáveis para pôr fim à crise de refugiados e migrantes que iniciou há mais de três anos.

Dalhusein afirma que, em vez de salvarem vidas e oferecer a protecção, os Ministros da Europa limitam-se a fazer acordos inúteis com a Líbia num desesperado desejo de impedir que os refugiados e migrantes cheguem à Itália.

O Ministro de Negócios Estrangeiros, Angelino Alfano, reiterou o plano de afastar cada vez mais os migrantes e refugiados do território Europeu.

“Para que possamos reduzir o número de pessoas que vêm aqui, na Europa, precisamos reduzir o número daqueles que chegam à Líbia. Não basta o controlo da fronteira do Norte da Líbia, o mar, mas também um maior controlo de suas fronteiras do Sul para diminuir o número de migrantes e refugiados que entram na Líbia. Este é o ponto crucial que gostaria de enfatizar”, disse o Ministro na conferência de imprensa sobre imigração.

As três principais rotas usadas por migrantes e refugiados de vários países africanos em direcção à Europa desencadeiam na Líbia. É naquele país onde milhares de refugiados e migrantes ficam vulneráveis à tortura, abuso sexual e afogamento no processo da travessia.

 

"Moçambique tem tudo para ser uma potência de África e do mundo.

Tem riqueza que chega para todos. Falta é de inteligências."

 

Adelino Timóteo


publicidade

Edição Impressa e O Tempo

 Edição  O Tempo

 Edição Impressa -22-09-2017

Impressa

 

Maputo

 

Inhambane

 Beira
 

Nampula

 
 

Edição Impressa414