O País Online - A verdade como notícia

Sábado
21 de Outubro
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início Internacional Internacional Registados mais de três mil casos de violência doméstica em Angola

Registados mais de três mil casos de violência doméstica em Angola

Ministério da Família e Promoção da Mulher em Angola regista 3.376 casos de violência dos quais 559 correspondem a denúncias feitas por homens

O Ministério da Família e Promoção da Mulher (MINFAMU) de Angola registou um total de 3.376 casos de violência doméstica até Setembro deste ano, na sua maioria denunciados por mulheres, mas com as participações feitas por homens a aumentar, citou o Notícias ao Minuto.

A directora nacional dos Direitos da Mulher do MINFAMU, Maria Augusto, explicou, ontem, que deste total 559 casos correspondem a denúncias feitas por homens, que estão a ganhar consciência sobre a necessidade de participação destes actos.

Por outro lado, ainda segundo a responsável, agentes da polícia e militares lideram a lista dos principais autores de casos de fuga à paternidade, falta de prestação de alimentos e violações sexuais, um grupo ao qual se juntam agora os agentes de segurança privada.

"Assustámo-nos com as denúncias sobre a fuga a paternidade dos agentes de segurança privada e ainda relatos de violações. Temos recebido muitos casos", explicou, admitindo a necessidade das jovens "terem mais cuidados nos seus relacionamentos".

Maria Augusto assegurou ainda que o sector que dirige vai continuar a sensibilizar as pessoas no sentido de denunciarem qualquer caso de violência doméstica: "Porque sentimos que as pessoas criaram consciência e vão denunciando esses casos".

A Lusa noticiou a 20 de Setembro que Angola registou 62.000 casos de violência doméstica contra a mulher em 2016, situação considerada pelas autoridades governamentais angolanas "o direito humano mais violado" no país, ao qual se segue a "alta taxa de mortalidade materno-infantil".

 

 

"Moçambique tem tudo para ser uma potência de África e do mundo.

Tem riqueza que chega para todos. Falta é de inteligências."

 

Adelino Timóteo


publicidade

Edição Impressa e O Tempo

 Edição  O Tempo

 Edição Impressa -20-10-2017

Impressa

 

Maputo

 

Inhambane

 Beira
 

Nampula

 
 

Edição Impressa420