O País Online - A verdade como notícia

Sábado
21 de Outubro
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início Internacional Internacional Violência do Boko Haram deixa três milhões de crianças sem escola

Violência do Boko Haram deixa três milhões de crianças sem escola

Mais de 57% das escolas na Nigéria estão fechadas por causa do grupo extremista

A violência registada no norte da Nigéria por causa do grupo extremista Boko Haram forçou o encerramento de centenas de escolas naquela região, deixando cerca de três milhões de crianças sem acesso à educação, denunciou, hoje, a Unicef, citado pelo Notícias ao Minuto.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), precisou que mais de 57% das escolas no estado nigeriano de Borno estão fechadas por causa do grupo extremista.

No relatório publicado, a agência das Nações Unidas referiu que perto de 2.300 professores foram mortos pelo Boko Haram na zona nordeste da Nigéria desde 2009 e que quase 1.400 escolas foram destruídas.

"As crianças no nordeste da Nigéria estão a viver num ambiente de horror", disse Justin Forsyth, no final de uma visita de três dias em Maiduguri, o epicentro da crise.

"A par da subnutrição devastadora, violência e um surto de cólera, os ataques a escolas podem potenciar a criação de uma geração perdida de crianças, ameaçando o seu futuro e o futuro do país", salientou o responsável.

As Nações Unidas dizem que apenas 12% do financiamento para a área da educação na Nigéria foi recebido.

O grupo fundamentalista Boko Haram pretende criar um estado islâmico no norte da Nigéria e está activo no país desde 2009.

 

"Moçambique tem tudo para ser uma potência de África e do mundo.

Tem riqueza que chega para todos. Falta é de inteligências."

 

Adelino Timóteo


publicidade

Edição Impressa e O Tempo

 Edição  O Tempo

 Edição Impressa -20-10-2017

Impressa

 

Maputo

 

Inhambane

 Beira
 

Nampula

 
 

Edição Impressa420