O País Online - A verdade como notícia

Quinta-feira
19 de Outubro
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início Internacional Internacional Nobel da Paz de 2017 atribuído à organização anti-nuclear

Nobel da Paz de 2017 atribuído à organização anti-nuclear

Nobel da Paz de 2017 atribuído à Campanha Internacional para a Abolição de Armas Nucleares, pelos esforços feitos no sentido de um mundo sem armas nucleares

O Comité Nobel norueguês atribuiu o Nobel da Paz de 2017 à Campanha Internacional para a Abolição de Armas Nucleares (ICAN) pelos esforços feitos no sentido de um mundo sem armas nucleares, escreve o site português Diário de Notícias.

O Comité Nobel na fundamentação da escolha da ICAN apela aos Estados detentores de armas nucleares que se comprometam a eliminar gradualmente os respectivos arsenais, estimando existir no mundo cerca de 15 mil armas nucleares.

O Comité Nobel destaca na sua fundamentação "o renovado vigor" que as acções da ICAN permitiram dar aos esforços para libertar o mundo dos armamentos nucleares.

A decisão do Comité Nobel norueguês incide sobre nomes propostos até 31 de janeiro. Os seus cinco elementos podem acrescentar nomeações. Qualquer pessoa pode ser nomeada, mas as nomeações só podem ser feitas pelas seguintes categorias: membros de governos em funções, deputados e chefes de Estado; membros do Tribunal Internacional de Justiça de Haia e do Tribunal Permanente de Arbitragem de Haia; membros do Instituto de Direito Internacional; professores universitários das áreas de humanidades e de teologia e religião; reitores e diretores de universidades; diretores de institutos de estudos para a paz e de política internacional; laureados com o Nobel da Paz; responsáveis de organizações distinguidas com o Nobel da Paz; atuais e antigos membros do Comité Nobel norueguês e ex-conselheiros desta entidade. O prémio é anunciado na sexta-feira da primeira semana completa de Outubro e a entrega realiza-se a 10 de Dezembro em Oslo.


 

"Moçambique tem tudo para ser uma potência de África e do mundo.

Tem riqueza que chega para todos. Falta é de inteligências."

 

Adelino Timóteo


publicidade

Edição Impressa e O Tempo

 Edição  O Tempo

 Edição Impressa -18-10-2017

Impressa

 

Maputo

 

Inhambane

 Beira
 

Nampula

 
 

Edição Impressa419