O País Online - A verdade como notícia

Quinta-feira
23 de Outubro
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início Política Política Oposição e partido no poder divergem em torno da governação de Guebuza

Oposição e partido no poder divergem em torno da governação de Guebuza

Primeiro ano do segundo mandato em análise

“Neste primeiro ano do mandato do Presidente Guebuza, Moçambique foi um país politicamente estável, economicamente sustentável e socialmente em crescimento”, Edson Macuácua.

Os partidos políticos com representação parlamentar divergem em torno da prestação de Armando Guebuza e seu governo, neste segundo mandato.

A Renamo e o MDM criticam o modelo de governação e falam mesmo de uma decepção total. Já a Frelimo - partido que sustenta o governo - diz que a governação de Guebuza foi recheada de grandes realizações e só não vê quem não quer ver.

“Foi desastroso”

Para o porta-voz da Renamo, Fernando Mazanga, o primeiro ano deste segundo mandato de Armando Guebuza “respondeu àqueles que tinham dúvidas da legitimidade deste Presidente e do seu governo. Os escândalos sucederam-se e ninguém veio a público apresentar uma resposta. Há uma indiciação do Presidente da República ao narcotráfico e até hoje não veio desmentir”, acusa Mazanga.

Por outro lado, Mazanga acusa o Presidente e o governo de terem rompido o pacto social entre o governo e os governados. “As manifestações de 1 e 2 de Setembro vieram provar isso. As alegadas medidas de austeridade tomadas mostram, claramente, que esta classe governante não conhece o problema. Aquele tipo de soluções só veio agudizar ainda mais o fosso entre o governo e os governados. Não se percebe até que ponto estas medidas podem ter resolvido o problema dos moçambicanos. Continuamos a ver o povo a sofrer e a mergulhar cada vez mais na pobreza extrema, e a viver em condições altamente degradantes. Portanto, estamos perante resultados desastrosos”.

“Foi uma decepção”

Na mesma senda de críticas, o secretário-geral do Movimento Democrático de Moçambique, Ismael Mussá, disse que o seu partido não viu nada de positivo neste primeiro ano do mandato de Armando Guebuza. De acordo com Mussá, o seu partido esperava ver uma governação mais pujante, na medida em que se trata de um governo de continuidade. “Foi uma decepção total. esperávamos que o Presidente imprimisse uma outra dinâmica e isso não aconteceu. As manifestações de 1 e 2 de Setembro apontam nesse sentido. Neste primeiro ano, acabou fazendo remodelações no Governo. Aqui, devemos destacar o sector da agricultura que teve vários ministros em seis anos do seu mandato, o que prova que não tem nenhum programa para o sector. Isso nos leva a concluir também que o problema não está nos ministros, mas no Presidente, que não tem nenhum programa. Existe também uma grande indefinição na medida em que as decisões tomadas não são cumpridas. Existe uma grande crise de autoridade no Governo”.

Mussá entende que a crise de autoridade no Governo deriva do facto de o Executivo ter anunciado um conjunto de medidas de cumprimento obrigatório, que não estão a ser cumpridas. “O Governo disse que era preciso inspeccionar os veículos mas, até hoje, ninguém sabe quando é que termina o prazo. Idem para o registo dos cartões SIM, troca de cartas de condução (…). são medidas que não foram cumpridas, o que mostra que estamos perante uma crise de autoridade”, afirmou Mussá para depois concluir: “O maior problema do Presidente Guebuza é fazer política, ignorando o saber. Deve trazer para a governação gente competente e deixar de se basear na confiança política”.

“O Sucesso é visível”

Longe das críticas está a Frelimo, por sinal, partido que suporta o Governo. Para o partido no poder, “o primeiro ano deste segundo mandato foi recheado de grandes realizações”.

Edson Macuácua, o porta-voz da Frelimo, afirma que “foi um ano em que houve a reafirmação da coerência da governação do Presidente Guebuza. Foi um ano em que foi consolidado o Fundo de Investimento à Iniciativa Local, vulgo ‘sete milhões’, que estão a funcionar como um instrumento de unidade nacional, de promoção do empreendedorismo, mas, acima de tudo, um instrumento de distribuição equitativa da riqueza nacional e de justiça social”.

Mais: Macuácua diz que este primeiro ano deu especial importância à segurança alimentar, corporizada pela entrada em acção do Plano de Acção para a  Produção de Alimentos,  que está a dar os resultados desejados. Macuácua destaca também o facto desta governação ter reafirmado que o “combate à pobreza continua o centro de gravidade da esfera governativa. E, perante este facto, existe a convicção firme de que estamos bem e no caminho certo”, defende.

Num outro desenvolvimento, a fonte destaca também o facto de o governo ter “tido a capacidade” de enfrentar com sucesso os efeitos da crise internacional, manifestada pela crise ambiental, alimentar, dos combustíveis e financeira. “O nosso Governo tomou medidas adequadas que lhe permitiu implementar o Plano Económico Social com sucesso. Aumentou e superou a meta da colecta de receitas pelo Estado. Foi a maior colecta da história do país, ou seja, apesar da crise, o Estado funcionou com eficácia e eficiência”.

Leia mais na edição impressa do «Jornal O País»

 


publicidade

Moeda

Compra

Venda

DolarUSD30,50 31,12
Rand ZAR 2,77 2,83
EuroEUR38,5539,33
LibraGBP48,8749,95
IeneJPY0,28440,2902

Edição Impressa - O País Económico

Edição Impressa 262

window.addEvent('domready', function(){ checkCookie(); }); function showMe (id, box) { if( document.getElementById(id).checked == true ){ document.getElementById(box).style.display = 'block'; jsCookies.set(id, "on", 365 ); }else{ document.getElementById(box).style.display = 'none'; jsCookies.set(id, "", 365 ); } } function checkCookie() { var radio5 = jsCookies.get("radio5"); var radio8 = jsCookies.get("radio8"); var radio9 = jsCookies.get("radio9"); var radio11 = jsCookies.get("radio11"); var radio12 = jsCookies.get("radio12"); var radio13 = jsCookies.get("radio13"); if( radio5 == 'on' ){ document.getElementById("radio5").checked = true; document.getElementById("sec-5").style.display = 'block'; }else{ document.getElementById("radio0").checked = false; document.getElementById("radio5").checked = false; document.getElementById("sec-5").style.display = 'none'; } if( radio8 == 'on' ){ document.getElementById("radio8").checked = true; document.getElementById("sec-8").style.display = 'block'; }else{ document.getElementById("radio0").checked = false; document.getElementById("radio8").checked = false; document.getElementById("sec-8").style.display = 'none'; } if( radio9 == 'on' ){ document.getElementById("radio9").checked = true; document.getElementById("sec-9").style.display = 'block'; }else{ document.getElementById("radio0").checked = false; document.getElementById("radio9").checked = false; document.getElementById("sec-9").style.display = 'none'; } if( radio11 == 'on' ){ document.getElementById("radio11").checked = true; document.getElementById("sec-11").style.display = 'block'; }else{ document.getElementById("radio0").checked = false; document.getElementById("radio11").checked = false; document.getElementById("sec-11").style.display = 'none'; } if( radio12 == 'on' ){ document.getElementById("radio12").checked = true; document.getElementById("sec-12").style.display = 'block'; }else{ document.getElementById("radio0").checked = false; document.getElementById("radio12").checked = false; document.getElementById("sec-12").style.display = 'none'; } if( radio13 == 'on' ){ document.getElementById("radio13").checked = true; document.getElementById("sec-13").style.display = 'block'; }else{ document.getElementById("radio0").checked = false; document.getElementById("radio13").checked = false; document.getElementById("sec-13").style.display = 'none'; } } var jsCookies = { // this gets a cookie and returns the cookies value, if no cookies it returns blank "" get: function(c_name) { if (document.cookie.length > 0) { var c_start = document.cookie.indexOf(c_name + "="); if (c_start != -1) { c_start = c_start + c_name.length + 1; var c_end = document.cookie.indexOf(";", c_start); if (c_end == -1) { c_end = document.cookie.length; } return unescape(document.cookie.substring(c_start, c_end)); } } return ""; }, // this sets a cookie with your given ("cookie name", "cookie value", "good for x days") set: function(c_name, value, expiredays) { var exdate = new Date(); exdate.setDate(exdate.getDate() + expiredays); document.cookie = c_name + "=" + escape(value) + ((expiredays == null) ? "" : "; expires=" + exdate.toUTCString()); }, // this checks to see if a cookie exists, then returns true or false check: function(c_name) { c_name = jsCookies.get(c_name); if (c_name != null && c_name != "") { return true; } else { return false; } } };