O País Online - A verdade como notícia

Quinta-feira
24 de Agosto
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início Política Política Governo de Murrupula obriga professores a descontarem para X Congresso da Frelimo

Governo de Murrupula obriga professores a descontarem para X Congresso da Frelimo

Na província de Nampula.

Alfredo Salimo, director dos Serviços Distritais de Educação, juventude e tecnologia de Murrupula, refere que, só no mês passado, conseguiu arrecadar 323 mil meticais resultantes destes descontos...

Seis por cento do salário correspondem ao valor descontado no final do mês passado pelos serviços distritais de Educação, juventude e tecnologia do distrito de Murrupula, na província de Nampula, a cada um dos cerca de 870 professores que leccionam naquele distrito, alegadamente para o apoio ao X Congresso da Frelimo, agendado para Setembro do ano em curso na cidade de Pemba, em Cabo Delgado.

O cunho coercivo e sem discriminação partidária em que os descontos estão a ocorrer está a deixar os professores daquele distrito revoltados com o partido Frelimo e pedem a intervenção de quem é de direito para travar a situação, uma vez que, para o final deste mês, estão previstos mais descontos na mesma percentagem, segundo informa um documento da repartição da administração e planificação dos serviços distrital de educação, juventude e tecnologia, afixado em diversas escolas daquele distrito.

O documento assinado pelo chefe da repartição, Alberto Elias Germano, e com visto do director distrital, Alfredo Salimo, indica que “decorrem, em todo o país, as contribuições em apoio ao X Congresso do Partido Frelimo a realizar-se no próximo mês de Setembro, na cidade de Pemba, província de Cabo  Delgado. Assim, a Repartição de Administração e Planificação do S.D.E.J.T vem por esta via comunicar as V.Excias que, conforme a proposta dos professores do distrito, os descontos para este grande evento decorreram em duas fases, sendo 50% no mês de Janeiro e outros 50% no mês de Fevereiro. Recorde-se que são 2% do salário líquido durante seis meses”.

Depois dos descontos efectuados directamente no salário de Janeiro, os professores constituíram uma comissão que se deslocou à nossa delegação na cidade de Nampula para convidar a nossa equipa de reportagem àquele distrito para, de perto, acompanhar a indignação daquele grupo de funcionários.

Francisco Aniceto Bitone, um dos professores entrevistados pela nossa reportagem na Escola Primária Completa de Namicai, no posto administrativo de Nihessiue, diz ter ficado surpreendido ao notar, na conta, que o seu salário estava incompleto e, só mais tarde, é que teve informação de que cerca de 350 meticais haviam sido descontados do seu salário para apoiar a realização do X Congresso da Frelimo. Bitone diz não estar contra as contribuições, mas, na sua óptica, deviam ser de carácter voluntário e não proceder aos descontos no salário sem o consentimento dos docentes.

Manuel Francisco Rosário, docente N3 da Escola Secundária de Murrupula, classificou como insensibilidade por parte dos serviços distritais em descontar, num só mês, seis por cento do salário, contra a orientação partidária de 2%, durante seis meses. 

Manuel de Rosário diz-se mais preocupado com o facto de, para além de serem surpreendentes, estes descontos terem ocorrido em Janeiro, mês que, na sua opinião, as despesas familiares estão acrescidas devido ao fardo das festas, matrículas e material escolar para os filhos.

Janeiro Daniel, também professor da Escola Secundária de Murrupula, lamenta os descontos directos nos salários a todos os professores, independentemente da filiação partidária. Para Daniel, este procedimento faz com que até aqueles que são membros de outras formações políticas e/ou apartidários sacrifiquem parte do seu parco salário para um evento de um partido com o qual não se identificam.

Ainda na Escola Secundária de Murrupula, um professor que preferiu falar em anonimato, pediu para que a direcção do partido Frelimo esteja atenta a estas contribuições. O mesmo professor referiu que dirigentes a diversos níveis querem ser vistos pelo partido como sendo os que mais fundos conseguiram mobilizar para o referido congresso. E, para tal, recorrem a métodos coercivos que só criam revolta nos contribuintes contra o partido.

Director distrital reagem

Alfredo Salimo, director dos Serviços Distritais de Educação, juventude e tecnologia de Murrupula, confirma ter descontado os salários de todos os professores do distrito no mês passado e que mais um desconto está agendado para o fim deste mês.

Salimo refere que, só no mês passado, conseguiu arrecadar 323 mil meticais resultantes destes descontos e que, nesta altura, se encontram na conta da direcção distrital. A fonte acrescentou que o cheque para o levantamento desse valor a favor do partido Frelimo já foi entregue à administradora do distrito que, após o levantamento do montante, deverá proceder à entrega do mesmo ao gabinete provincial de preparação do X congresso em Nampula.

Leia mais na edição impressa do «Jornal O País»
 

"Moçambique tem tudo para ser uma potência de África e do mundo.

Tem riqueza que chega para todos. Falta é de inteligências."

 

Adelino Timóteo


publicidade

Edição Impressa e O Tempo

 Edição  O Tempo

 Edição Impressa -23-08-2017

Impressa

 

Maputo

 

Inhambane

 Beira
 

Nampula

 
 

Edição Impressa411