O País Online - A verdade como notícia

Sábado
30 de Julho
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início Política Política Renamo intensifica ataques em Gorongosa

Renamo intensifica ataques em Gorongosa

Ataques não cessam em Gorongosa

Mais de três mil e quinhentas pessoas oriundas das regiões de Vunduzi, Canda, Tazaranda, Mucodza, Nhataca e Morombodzi, no distrito de Gorongosa, a norte da província de Sofala, encontram-se refugiados na sede daquele distrito, devido à intensificação de confrontos militares entre os homens armados da Renamo e o Exército.

Além de atacar posições das forças de defesa e segurança, os homens armados da Renamo estão a sequestrar e assassinar pessoas ligadas à Frelimo ou às estruturas administrativas locais. A medida é descrita como retaliação contra a ocupação da base de Santungira, em Outubro de 2013.

A intensificação dos ataques obrigou o governo do distrito à retirada compulsiva das populações das regiões visadas, para evitar mais mortes de civis. A maioria dos homens que integram o braço armado da Renamo não tem nenhum sinal distintivo, o que “atrapalha” as populações.

Na vila sede de Gorongosa, foram criados três centros de acomodação, o primeiro e o maior de todos na escola de Mapómbuè, no bairro do mesmo nome, outro junto à pista do aeródromo local, e o último no centro de saúde local.

Leia mais na edição impressa do «Jornal O País»

 

"Eu tenho falado pouco do passado, porque acho que Moçambique tem que olhar para o futuro."

 

Marcelo Rebelo de Souza


publicidade

Edição Impressa e O Tempo

   
Edição Impressa O Tempo

 Edição Impressa 29-07-2016

 

Maputo

 

Inhambane

  Beira
 

Nampula

 
 

Edição Impressa 353