O País Online - A verdade como notícia

Sábado
19 de Agosto
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início Política Política Renamo denuncia “ameaças” ao prosseguimento das tréguas

Renamo denuncia “ameaças” ao prosseguimento das tréguas

Muchanga repudia atitudes provocatórias das forças governamentais

 

A Renamo denunciou, ontem, alegados casos de “provocações” protagonizadas pelas Forças de Defesa e Segurança, que podem minar o prosseguimento das tréguas acordadas entre o Presidente da República e Afonso Dhlakama. A denúncia foi feita pelo porta-voz da Renamo, António Muchanga.

“Queremos denunciar a ocorrência de provocações que estão a ter lugar no país, protagonizadas pelas Forças de Defesa e Segurança, que podem por em causa estas tréguas decretadas pelos dois altos dirigentes do país “disse Muchanga.

De entre as alegadas provocações, o porta -voz da perdiz falou do assassinato de um membro do seu partido, na região de Zóbwè, província de Tete. Paralelamente, falou também de “perseguições”a vários partidários da Renamo nas províncias de Manica, Sofala e Tete, considerando que são situações que contrariam as tréguas.

Muchanga garantiu que, para já, as tréguas são para manter, mas repudia o que chama de atitudes provocatórias das forças governamentais, que podem provocar dissabores. “Queremos denunciar e repudiar esses actos e apelarmos a quem de direito, para que faça o uso do poder que a Constituição e a lei lhe conferem, para pôr ordem no seio das Forças de Defesa e Segurança”, exortou.

Para além das forças governamentais, a Renamo diz haver necessidade de conter, também, os membros da Frelimo, a quem acusa de continuarem a protagonizar actos criminais contra membros e simpatizantes da oposição.

 

"Moçambique tem tudo para ser uma potência de África e do mundo.

Tem riqueza que chega para todos. Falta é de inteligências."

 

Adelino Timóteo


publicidade

Edição Impressa e O Tempo

 Edição  O Tempo

 Edição Impressa -18-08-2017

Impressa

 

Maputo

 

Inhambane

 Beira
 

Nampula

 
 

Edição Impressa411