O País Online - A verdade como notícia

Segunda-feira
25 de Setembro
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início Política Política Nyusi diz que podem existir oportunistas que querem dar falsa impressão sobre o diálogo

Nyusi diz que podem existir oportunistas que querem dar falsa impressão sobre o diálogo

PR apela ao moçambicanos a serem vigilantes no processo de restauração da paz efectiva

O Presidente da República, Filipe Nyusi, apela aos moçambicanos a manterem-se vigilantes contra os oportunistas que procuram, a todo o custo, inviabilizar os esforços de busca de uma paz efectiva, ora em curso no país.

Falando num comício que orientou ontem na localidade de Cazuzu, Posto Administrativo de Murrupula-sede, na província de Nampula, Nyusi destacou que enquanto se avança com o diálogo, podem existir oportunistas que procuram dificultar, para dar uma falsa impressão de que o diálogo não está a avançar.

O Presidente moçambicano realiza, desde ontem até domingo próximo, uma visita presidencial, de quatro dias, a província nortenha de Nampula, devendo escalar os distritos de Murrupula, Malema, Nacala-a-velha, Mossuril e Angoche.

Segundo Nyusi, o promotor da paz é o povo, por esta razão todos os moçambicanos são chamados a dar o seu contributo para a restauração de uma paz efectiva, condição principal para o desenvolvimento.

“Murrupula viveu momentos de ataques que, para além de provocar mortes, perturbavam a livre circulação de pessoas e bens. Agora, vive-se um momento de calma com a cessação das hostilidades, mas, mesmo assim, não estou satisfeito, porque tem de se viver um momento de paz absoluta”, disse o Presidente Nyusi.

Realçou que os moçambicanos não devem viver de recuos e de medo, recordando que, há pouco tempo, Murrupula viveu um momento de medo e agitação devido a um mal-entendido que foi interpretado como sendo retorno a guerra.

“Os oportunistas estão no nosso seio. Os esforços de busca da paz não são somente tarefa do Presidente, mas de todos. Nós fazemos aquilo que o povo quer que seja feito”, disse.

Na ocasião, o Chefe do Estado manifestou a sua satisfação pelo trabalho que está a ser realizado em Nampula, apontando como exemplo a construção de 47 escolas primárias, um instituto de formação técnico-profissional e uma instituição universitária, que funciona em Nacala.

“Estamos também satisfeitos em saber que na área da saúde mais de 180 mil crianças foram vacinadas e que os índices de prevalência da malária conheceram uma redução em toda a província, mas, apesar de tudo, ainda não é suficiente”, disse Nyusi.

Em Nampula, foram distribuídas cerca de quatro milhões de redes mosquiteiras, mas, segundo Nyusi, não estão a ser usadas devidamente.


 

"Moçambique tem tudo para ser uma potência de África e do mundo.

Tem riqueza que chega para todos. Falta é de inteligências."

 

Adelino Timóteo


publicidade

Edição Impressa e O Tempo

 Edição  O Tempo

 Edição Impressa -22-09-2017

Impressa

 

Maputo

 

Inhambane

 Beira
 

Nampula

 
 

Edição Impressa415