O País Online - A verdade como notícia

Quarta-feira
18 de Outubro
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início Política Política Guebuza espera que moçambicanos vivam mais tranquilos em breve

Guebuza espera que moçambicanos vivam mais tranquilos em breve

Armando Guebuza destaca que encontro de Nyusi e Dhlakama foi pertinente para o alcance da paz

O antigo Presidente da República, Armando Guebuza, espera que os moçambicanos vivam mais tranquilos em breve, porque estão a ser dados passos em direcção a uma paz efectiva no país.

Questionado pelos jornalistas sobre o encontro, de domingo, entre o Presidente da República e o presidente da Renamo, Guebuza não quis falar, à primeira, do assunto.

Mas logo a seguir, Armando Guebuza destacou que o encontro de Nyusi e Dhlakama foi pertinente para o alcance da paz.

Guebuza junta-se, assim, a várias vozes da nação moçambicana que olham para o encontro com algum optimismo no sentido de que a paz efectiva está quase a ser alcançada.

Armando Guebuza falou à imprensa falou à imprensa, logo depois de exercer o seu dever cívico de participar no Censo.

A equipa de recenseadores do Instituto Nacional de Estatística chegou à residência do ex-Presidente da República, na avenida Friedrich Engels, cidade de Maputo, por volta das oito horas e 20 minutos e foi recebida pela família Guebuza às oito horas e meia.

Com um jeito de quem está a conferir as presenças, Guebuza cumprimentou a imprensa. De seguida, convidou os recenseadores para entrarem na sua sala de estar. A recolha de informações da família foi à porta fechada, em conformidade com o carácter secreto da entrevista.

O recenseamento do ex-Presidente da República e sua família teve a duração de mais de 40 minutos, numa entrevista conduzida pelo presidente do INE, Rosário Fernandes. Guebuza diz que a recolha de dados da população é importante para a planificação realística do país.

Como tem acontecido noutras residências, a equipa de recenseadores do INE colou, na porta da casa dos Guebuza, um comprovativo de que o agregado familiar está recenseado.

 

 

 


 

"Moçambique tem tudo para ser uma potência de África e do mundo.

Tem riqueza que chega para todos. Falta é de inteligências."

 

Adelino Timóteo


publicidade

Edição Impressa e O Tempo

 Edição  O Tempo

 Edição Impressa -17-10-2017

Impressa

 

Maputo

 

Inhambane

 Beira
 

Nampula

 
 

Edição Impressa419