O País Online - A verdade como notícia

Terça-feira
17 de Outubro
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início Política Política Cuba abre portas para formação de mais quadros moçambicanos

Cuba abre portas para formação de mais quadros moçambicanos

No âmbito da cooperação Cuba-Moçambique mais de 20 moçambicanos irão à Cuba para especializar se em várias áreas de medicina

O Governo cubano vai “reabrir” a cooperação com Moçambique no domínio da formação de quadros na área da saúde. Para o efeito, mais de 20 estudantes moçambicanos deverão partir, em breve, para Cuba, com vista à especialização em várias áreas de medicina.

O facto foi revelado, ontem, em Maputo, pelo embaixador cessante da República de Cuba, Raúl Garcia, depois de uma audiência concedida pelo Presidente da República, Filipe Nyusi, que serviu para a despedida do diplomata cubano pelo fim do seu mandato no país.

“Neste momento, estão dados os primeiros passos para o envio de enfermeiros que se formarão em Cuba. Passados alguns meses, seguirão os médicos para especialização, mas é um assunto ainda em discussão com o Ministério da Ciência e Tecnologia”, disse Garcia, citado pela AIM. Por outro lado, o diplomata destacou a existência, em Moçambique, de vários médicos, enfermeiros e técnicos de electromedicina, ao abrigo da cooperação bilateral no sector da saúde.

Sobre o encontro com Filipe Nyusi, o diplomata cubano disse que foi dominado pela necessidade de se incrementar as relações de cooperação entre os dois países nas áreas em que já existe e noutras já identificadas. Dentre as áreas passíveis de incremento, apontou a saúde, educação, agro-pecuária, bem como nas calamidades naturais.

Outro destaque vai para as indústrias criativas, apontadas como tendo um potencial e “papel preponderante na consumação do empreendedorismo de jovens moçambicanos com necessidade de trabalhar e garantir a sua sustentabilidade económica”. O turismo é igualmente uma área em que Havana poderá partilhar a sua experiência e mostrar a Moçambique como alcançou os indicadores actuais.

 

"Moçambique tem tudo para ser uma potência de África e do mundo.

Tem riqueza que chega para todos. Falta é de inteligências."

 

Adelino Timóteo


publicidade

Edição Impressa e O Tempo

 Edição  O Tempo

 Edição Impressa -17-10-2017

Impressa

 

Maputo

 

Inhambane

 Beira
 

Nampula

 
 

Edição Impressa419