O País Online - A verdade como notícia

Sábado
04 de Julho
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início Sociedade Sociedade No país 40% das crianças são raquíticas devido à inadequada dieta alimentar

No país 40% das crianças são raquíticas devido à inadequada dieta alimentar

Em Moçambique, mais de 40% das crianças abaixo dos

cinco anos são raquíticas devido à doenças crónicas e dieta alimentar inadequada. E cerca de 24% das crianças têm baixo peso, sendo que as das zonas rurais têm duas vezes baixo peso que as que vivem nas zonas urbanas.

De acordo com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), a desnutrição contribui em grande medida para a proporção de mortes de crianças em Moçambique, e compromete o sistema imunológico da criança, tornando-a mais susceptível à doenças como a pneumonia, malária e HIV.

A desnutrição severa, também conhecida como a debilitação, não chega ao nível do raquitismo e baixo peso, mas constitui um problema de saúde pública no país.

Para o UNICEF a desnutrição não é simplesmente resultado de fraca alimentação, mas resultado de uma combinação de factores: insuficiência de proteínas, energia e micronutrientes, infecções ou doenças frequentes, práticas de cuidados e alimentação inadequadas, serviços de saúde inadequados e água e saneamento não seguros.

DEFICIÊNCIA DE MICRONUTRIENTES

As deficiências de micronutrientes, especialmente a falta de dois minerais, nomeadamente o iodo e o ferro, e a falta de vitamina “A” é outra grande manifestação da desnutrição.

Adeficiência de iodo pode levar à problemas mentais e físicos severos. Entretanto, os últimos dados disponíveis, em Moçambique, 14.5% das crianças com idades compreendidas entre os 6 e 12 anos sofrem de deficiência de iodo e 42% sofrem de deficiência moderada de iodo.

A deficiência de ferro, ou anemia, afecta 75% das crianças, sendo estas as mais propensas que os adultos. As crianças anémicas crescem mais lentamente e são apáticas, anoréxicas e não têm energia.

A deficiência da vitamina “A”, que afecta cerca de 69% das crianças moçambicanas abaixo de cinco anos, enfraquece a imunidade da criança contra as infecções.

A amamentação imediata e exclusiva, pelo menos durante os primeiros seis meses de vida é a melhor fonte de nutrição para uma criança, e contém micronutrientes vitais.


UP DECIDE ANULAR EXAME DE MATEMÁTICA APENAS EM NAMPULA

A direcção da Universidade Pedagógica (UP) decidiu, definitivamente, anular o exame de admissão de matemática apenas a nível da província de Nampula, onde foram flagrados mais de 25 candidatos na posse de enunciados e/ou conteúdos da prova em causa. Neste momento, os envolvidos na fraude estão à contas com a Polícia da República de Moçambique (PRM) naquela província.

Este facto foi ontem confirmado ao “O País” pelo director nacional pedagógico da UP, Gil Mavanga que esclareceu que a decisão saiu do encontro que juntou quadros daquela instituição superior, incluindo membros integrantes da comissão de exame.

“Tivemos um encontro na manhã de segunda-feira e decidimos mediante o cenário verificado em Nampula e tomando, também, em consideração a deliberação feita a nível local, que o exame seria anulado apenas a nível da província de Nampula”, esclareceu Mavanga. Entretanto, está previsto para a próxima segunda-feira, 18 do corrente mês, a repetição do exame de matemática.

Segundo o nosso interlocutor, a escolha desta data tem em vista evitar que seja realizado um exame da UP, enquanto decorrem provas de admissão na Universidade Eduardo Mondlane.

 

"A vida só pode ser compreendida, olhando-se para trás; mas só pode ser vivida, olhando-se para frente."

 

Soren Kierkergaard

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


publicidade

Moeda

Compra

Venda

DolarUSD36,15 36,89
Rand ZAR 2,94 3,00
EuroEUR40,1040,92
LibraGBP56,4557,59
IeneJPY0,29700,3030

Edição Impressa e O Tempo

   
Edição Impressa O Tempo

Edição Impressa 03-07-2015

 

Maputo

 

Inhambane

  Beira
 

Nampula

 
 

Edição Impressa - O País Económico

Edição Impressa 297