O País Online - A verdade como notícia

Segunda-feira
29 de Maio
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início Sociedade Sociedade Surto de cólera ameaça mais seis distritos da província de Nampula

Surto de cólera ameaça mais seis distritos da província de Nampula

Registados 465 casos de cólera até terça-feira

As autoridades de Saúde em Nampula advertem que o surto de cólera que afecta a província poderá alastrar-se para outros distritos, se a população continuar a ignorar as regras básicas de higiene colectiva e individual.

Na província de Nampula, sobretudo nos distritos de Monapo e Meconta, foram registados, até terça-feira, 465 casos de cólera, nos centros de tratamentos.

Segundo o chefe do Departamento de Saúde Pública na direcção provincial de Saúde de Nampula, regista-se um elevado número de casos de doenças diarreicas, sobretudo em adultos, em Lalaua, Malema, Mogincual, Ribáuè, Murrupula e Nacarôa. Trata-se de um indicador de que, se não forem accionados mecanismos para reverter a situação, o surto de cólera poderá eclodir naqueles distritos.

Américo Barata aponta que, nos referidos distritos, o número de casos de diarreias subiu 30 por cento, em adultos, e este facto obriga o sector da saúde a redobrar esforços, no sentido de sensibilizar a população a observar as regras básicas de saúde e higiene.

Na última semana epidemiológica, houve registo de um total de 1 781 casos de diarreias ao nível da província, dos quais 423 foram registados em adultos, com maior destaque nas regiões consideradas de alto risco.

Não há registo de óbitos

Entretanto, a fonte explicou que o surto da cólera que está assolar a região ainda não fez óbitos e a situação tende a abrandar. “Estamos a oferecer ‘Certeza’ (um desinfectante) às comunidades para o tratamento da água. Sensibilizamos as populações para a mudança de comportamento no concernente à higiene individual e colectiva e ao saneamento do meio, bem como para o abandono da prática do fecalismo a céu aberto“, disse a fonte.

Desde a eclosão do surto, o sector de saúde em Nampula distribuiu, nas duas regiões afectadas, cerca de 1 500 frascos de “Certeza” e desinfectou com “cloro” 72 casas nos locais de maior proveniência dos doentes, tendo mais de cinco mil pessoas sido sensibilizadas sobre a prevenção de doenças diarreicas e cólera. “Durante este período, foi feita uma colecta de amostras de água de 60 fontanários. Após análises laboratoriais, constatou-se que 15 tinham água imprópria para o consumo”, acrescentou.

Espancado líder comunitário

Enquanto isso, um líder comunitário foi vítima de uma campanha de desinformação, última segunda-feira, na vila-sede de Monapo. O referido líder foi espancado por populares por, alegadamente, estar a distribuir cólera no seu bairro.

Um cidadão que se acredita ser líder do grupo encontra-se detido em conexão com a agressão de João Baptista, 71 anos, que se encontra internado no hospital distrital de Monapo. Refira-se que o problema surge pelo facto de alguns habitantes de Nampula enfrentarem dificuldades em pronunciar a palavra cloro, devido à influência das suas línguas nativas, que acaba por se confundir com cólera.


 

"Moçambique tem tudo para ser uma potência de África e do mundo.

Tem riqueza que chega para todos. Falta é de inteligências."

 

Adelino Timóteo


publicidade

Edição Impressa e O Tempo

 Edição  O Tempo

 Edição Impressa -29-05-2017

Impressa

 

Maputo

 

Inhambane

 Beira
 

Nampula

 
 

Edição Impressa 398