O País Online - A verdade como notícia

Sexta-feira
28 de Julho
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início Sociedade Sociedade Bebida caseira supostamente envenenada mata pelo menos quatro pessoas em Niassa

Bebida caseira supostamente envenenada mata pelo menos quatro pessoas em Niassa

Polícia recolheu bebida para exames laboratorias

Pelo menos quatro pessoas morreram há dias, no povoado de Chivigo, no distrito de Lichinga, em Niassa, depois de terem consumido uma bebida alcoólica envenenada, de fabrico caseiro, uma aguardente localmente chamado “catcholima”.

De acordo com o porta-voz da Polícia em Niassa, Alves Mathe, que revelou o caso, disse tratar-se de uma intoxicação alcoólica. “Tomamos conhecimento do caso, depois de denúncias que davam conta da existência de três cadáveres numa das residências, onde habitualmente a população local consome bebidas de fabrico caseiro.

O exame médico preliminar revelou que as mortes tiveram como causa intoxicação alcoólica, resultado de consumo de “catcholima” envenenada”, disse Mathe.

Numa primeira fase, foram encontrados três corpos, sendo dois homens e uma mulher, aparentando idades entre 40 e 85 anos.

Um outro corpo, também foi encontrado no interior de uma casa de construção precária, no bairro de Sanjala, arredores da cidade de Lichinga. Não foi explicado se este último estaria ou não relacionado com o consumo da mesma bebida.

Mathe garantiu que a polícia recolheu o resto da bebida que se pensa estar na origem das mortes para exames laboratoriais e os corpos foram removidos e entregues aos familiares para as cerimónias fúnebres.

Em 2015, o Ministério da Saúde manifestou interesse de criar um regulamento de controlo de produção de bebidas alcoólicas de fabrico caseiro. A medida surgiu em resposta a tragédia que se deu em Chitima, em Tete, onde 75 pessoas morreram após ingerirem um bebida alcoólica de fabrico caseiro, denominada “Pombe”.

O relatório sobre as mortes ligadas ao caso Chitima, apresentado 10 meses após o ocorrido, constatou que houve intoxicação causada por uma bactéria chamada Burkholderia Gladioli que produz o ácido Bongkrequico e a Toxoflavina.

Durante o “briefing” semanal com a comunicação social, Mathe também deu a conhecer a morte, por descarga atmosférica, de duas mulheres, na localidade de Nkalapa, no distrito de Mavago. As descargas também feriram, com alguma gravidade, uma criança que se encontra hospitalizada.


 

 

"Moçambique tem tudo para ser uma potência de África e do mundo.

Tem riqueza que chega para todos. Falta é de inteligências."

 

Adelino Timóteo


publicidade

Edição Impressa e O Tempo

 Edição  O Tempo

 Edição Impressa -28-07-2017

Impressa

 

Maputo

 

Inhambane

 Beira
 

Nampula

 
 

Edição Impressa401