O País Online - A verdade como notícia

Sexta-feira
23 de Junho
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início Sociedade Sociedade Três pessoas da mesma família morrem vítimas de fogo posto

Três pessoas da mesma família morrem vítimas de fogo posto

Polícia ainda não identificou autor do crime Três pessoas da mesma família morreram, na madrugada da quinta-feira, na sequência do fogo posto que destruiu uma habitação de construção convencional, na Vila sede do distrito de Molumbo, na província da Zambézia, onde autoridades locais desconhecem ainda o móbil do macabro crime. A ocorrência foi confirmada pela administradora do distrito de Molumbo, Maria Massina. “Não está confirmado ainda se o autor do crime é o próprio marido. Na altura aparentava vestígios de ter sido banhada de combustível e com a porta amarrada com arames do lado de fora”, explicou Massina.

Segundo a administradora, citada pela Agência de Informação de Moçambique (AIM), o indivíduo, ainda desconhecido, deslocou-se àquela residência, a meia-noite da mesma quinta-feira, e amarrou a porta por fora, regando depois a casa com combustível, antes de atear fogo e fugir. Os vizinhos que acorreram ao local, pela madrugada, não conseguiram resgatar as vítimas, ainda com vida. Massina garantiu que os peritos da Polícia de Investigação Criminal naquele ponto do país acharam no local do crime algumas provas suficientes para trabalho operativo, do que resultou na detenção de um cidadão, por sinal colega de profissão de uma das vítimas numa das empresas que se dedicam ao fomento de produção de tabaco naquele distrito. A administradora assegurou ainda que diligências continuam a ser feitas com vista a neutralização e responsabilização de outros criminosos indiciados nos autos. Massina não revelou a identidade do suspeito, nem das três vítimas mortais. A administradora do distrito de Molumbo condena o sucedido e exorta a população a não recorrer a violência para resolução de quaisquer que sejam os conflitos sociais.

Detidos por roubar “Caterpillar”

Dois indivíduos estão detidos, na cidade de Maputo, desde quinta-feira, indiciados de roubo de uma máquina retroescavadora.

Trata-se de uma Caterpillar CAT, máquina pesada para obras de grande engenharia e que já estava a ser vendida ao preço de 1,6 milhões de meticais. A neutralização dos indivíduos ocorreu no Município de Maputo, graças a uma denúncia popular. A Polícia que revelou a informação na sexta-feira diz que os dois indivíduos roubaram a retroescavadora com recurso a chaves falsas, depois de terem amarado o guarda de um estaleiro, no bairro de Khongolote, no município da Matola. Esta informação é preliminar, pois as autoridades policiais ainda estão a trabalhar para apurar os factos, com vista a descobrir e neutralizar o respectivo comprador e outros envolvidos.


 

"Moçambique tem tudo para ser uma potência de África e do mundo.

Tem riqueza que chega para todos. Falta é de inteligências."

 

Adelino Timóteo


publicidade

Edição Impressa e O Tempo

 Edição  O Tempo

 Edição Impressa -22-06-2017

Impressa

 

Maputo

 

Inhambane

 Beira
 

Nampula

 
 

Edição Impressa402