O País Online - A verdade como notícia

Sexta-feira
23 de Junho
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início Sociedade Sociedade Jane admite que PRM não satisfaz às necessidades

Jane admite que PRM não satisfaz às necessidades

Comandante-geral PRM reconheceu que a Polícia ainda está longe de satisfazer às necessidades de segurança

O comandante-geral da Polícia da República de Moçambique, Júlio Jane, garantiu que a corporação está a trabalhar para o esclarecimento de vários casos criminais e reconheceu que a Polícia está ainda longe de satisfazer às necessidades de segurança.

Segundo Júlio Jane, os agentes que mancham a corporação, por envolvimento em actos de corrupção e em outros crimes, devem ser responsabilizados pelas suas acções.

O comandante-geral da PRM defendeu a educação cívica e patriótica permanente dos polícias para combater comportamentos desonestos na corporação.

Júlio Jane, falava na praça dos Heróis Moçambicanos, por ocasião das celebrações do quadragésimo segundo aniversário de criação da PRM, cuja cerimónia de deposição de flores foi dirigida pelo ministro do Interior, Basílio Monteiro.

Na semana passada, o ministro do Interior, Basílio Monteiro, defendeu que um dos desafios mais importantes do sector é tornar a actuação da Polícia mais humanizada, dotando a Polícia de meios de controlo de massas que produzam poucos danos à integridade física das pessoas.


 

"Moçambique tem tudo para ser uma potência de África e do mundo.

Tem riqueza que chega para todos. Falta é de inteligências."

 

Adelino Timóteo


publicidade

Edição Impressa e O Tempo

 Edição  O Tempo

 Edição Impressa -22-06-2017

Impressa

 

Maputo

 

Inhambane

 Beira
 

Nampula

 
 

Edição Impressa402