O País Online - A verdade como notícia

Domingo
23 de Julho
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início Sociedade Sociedade Continua paralisação de actividades na UEM

Continua paralisação de actividades na UEM

Os portões do campus da UEM estiveram encerrados, na manhã desta quinta-feira, um dia após os funcionários iniciarem uma greve.
Os gestores da maior e mais antiga universidade do país decidiram encerrar os portões do campus, na manhã de hoje, um dia depois de ter iniciado uma greve dos funcionários técnicos e administrativos. Os seguranças só tinham ordens para deixar as pessoas que já estavam no interior da Universidade Eduardo Mondlane saírem, mas ninguém podia entrar.

Segundo algumas testemunhas ouvidas por “O País”, logo nas primeiras horas da manhã desta quinta-feira, os Polícias atiraram gás lacrimogénio para dispersar as pessoas que tentavam se fazer ao local.

A Polícia impediu que os manifestantes chegassem próximo à reitoria usando a força. A Unidade de Intervenção Rápida e a força canina foram accionadas e encontram-se no campus da UEM para assegurar a ordem e segurança.

Os trabalhadores paralisaram as actividades, ontem, em reivindicação do não pagamento do bónus de efectividade que é atribuído aos funcionários que estão na universidade há mais de 15 anos.

 

 

"Moçambique tem tudo para ser uma potência de África e do mundo.

Tem riqueza que chega para todos. Falta é de inteligências."

 

Adelino Timóteo


publicidade

Edição Impressa e O Tempo

 Edição  O Tempo

 Edição Impressa -20-07-2017

Impressa

 

Maputo

 

Inhambane

 Beira
 

Nampula

 
 

Edição Impressa401