O País Online - A verdade como notícia

Terça-feira
24 de Outubro
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início Sociedade Sociedade Conceita Sortane reconhece fragilidades do Ensino Primário

Conceita Sortane reconhece fragilidades do Ensino Primário

Ministra da Educação e Desenvolvimento Humano assume fraca aprendizagem no ensino primário

Foi durante a abertura do terceiro Conselho Coordenador do sector, havido ontem, que a ministra da Educação e Desenvolvimento Humano, Conceita Sortane, admitiu que existem fraquezas nas primeiras classes e resumiu todos os problemas de aprendizagem em uma só palavra - preocupante. A dirigente disse que os desafios passam pela melhoria da gestão dos recursos e da qualidade dos serviços. “A situação actual, em termos de aprendizagem, particularmente nas classes iniciais do Ensino Primário, é preocupante! O que nos coloca desafios, referentes à qualidade dos nossos serviços e seus resultados que se reflectem na fraca aprendizagem dos alunos, problemas de gestão financeira ao nível das instituições de ensino e fraca pontualidade e assiduidade nas escolas por parte dos professores e alunos”, assumiu a ministra, acrescentando que é preciso resgatar a auto-estima do professor e reorganizar a carreira de docente.

Para melhorar a qualidade do ensino, foram revistas no actual ciclo de governação, em particular, a revisão da Lei do Sistema Nacional da Educação, que tem como objectivo tornar o ensino mais eficaz, actual e sustentável. “Desde 2015, instituímos uma nova abordagem de supervisão baseada no distrito e focalizada em quatro pilares, nomeadamente, aprendizagem nas salas de aula; pontualidade e assiduidade; gestão escolar e funcionamento do Conselho de Escola e gestão de recursos financeiros, em especial o Apoio Directo às Escolas”, afirmou a ministra.

A cerimónia da instituição, em decurso, é vista com particular importância por ocorrer no meio mandato do Governo, daí convida-se a reflexão das estratégias dos tempos vindouros.

As matérias de debate deste Conselho Coordenador vão desde a qualidade de ensino, profissionalização do docente até a gestão de recursos humanos. “Gostaríamos de nos dirigir de forma particular, aos professores, aos pais e encarregados de educação e aos excelentíssimos senhores aqui presentes, o acrescido papel que lhes cabe, na gestão do bom funcionamento das escolas”, concluiu Sortane.

 A cerimónia junta a direcção da instituição, parceiros de cooperação, professores, encarregados de educação, igrejas e agentes económicos. O evento decorre de nove a 11 de Agosto corrente em Maputo sob o lema “Por uma escola inclusiva que garanta aprendizagem efectiva”.


 

"Moçambique tem tudo para ser uma potência de África e do mundo.

Tem riqueza que chega para todos. Falta é de inteligências."

 

Adelino Timóteo


publicidade

Edição Impressa e O Tempo

 Edição  O Tempo

 Edição Impressa -24-10-2017

Impressa

 

Maputo

 

Inhambane

 Beira
 

Nampula

 
 

Edição Impressa420