O País Online - A verdade como notícia

Quinta-feira
21 de Setembro
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início Sociedade Sociedade 28 pessoas respondem em tribunal por desviar 170 milhões de MT

28 pessoas respondem em tribunal por desviar 170 milhões de MT

Esquema de desvio de fundos no Fundo de Desenvolvimento Agrário envolve ex-PCA, sete funcionários e outras 20 pessoas

Arrancou hoje, em Maputo, o julgamento de 28 pessoas acusadas de desviar 170 milhões de meticais dos cofres do Fundo de Desenvolvimento Agrário (FDA). A verba foi saqueada entre 2012 e 2015 e são implicados funcionários e pessoas de fora da instituição.

Colegas de serviço, familiares e amigos reencontraram-se no banco dos réus esta terça-feira, onde respondem pelo desvio.

O esquema envolve a ex-PCA, Setina Titosse, e mais sete funcionários do Fundo de Desenvolvimento Agrário, além de outras 20 pessoas que não tinham ligação directa com a instituição. Uma das quais é de nacionalidade ganesa e é ex-namorado da antiga PCA da FDA.

De acordo com esta acusação do Ministério Público, vários projectos falsos do sector agro-pecuário eram apresentados ao FDA para ganharem financiamento, entretanto a verba era depois partilhada entre os envolvidos no esquema.

Antes de iniciar a sessão de julgamento, na sexta secção do Tribunal Judicial da Cidade de Maputo, a ex-PCA referiu que é acusada sem nenhuma prova e que acredita na justiça.

Na sessão de hoje foi apenas apresentada a acusação do Ministério Público, devendo amanhã serem ouvidos os co-réus Setina Titosse, Milda Cossa, Neide Xerinda e Humberto Cossa.


 

"Moçambique tem tudo para ser uma potência de África e do mundo.

Tem riqueza que chega para todos. Falta é de inteligências."

 

Adelino Timóteo


publicidade

Edição Impressa e O Tempo

 Edição  O Tempo

 Edição Impressa -20-09-2017

Impressa

 

Maputo

 

Inhambane

 Beira
 

Nampula

 
 

Edição Impressa414