O País Online - A verdade como notícia

Terça-feira
17 de Outubro
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início Sociedade Sociedade Zambézia inaugura novo centro de comercialização de produtos agrícolas

Zambézia inaugura novo centro de comercialização de produtos agrícolas

Centro de comercialização proporciona mercados e equipamento para transitarem da agricultura de sustento para agricultura de negócios

Agricultores e comerciantes agrícolas de todos os distritos da província da Zambézia comemoram, esta semana, a abertura do novo centro, constituído por armazém e lojas de retalho que oferecem serviços de valor acrescentado para os produtores rurais.

A construção destas instalações é resultado de uma parceria entre a Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID) e a Export Marketing Company Limited (EMCL) e dá aos agricultores acesso a mercados, insumos e equipamentos de mecanização, que os impulsionar a actividade agrícola.

A agricultura contribui com mais de um quarto do produto interno bruto e emprega mais de 80% da força de trabalho. No entanto, a grande maioria dos agricultores moçambicanos produz apenas alimentos para alimentar as suas famílias.

Com as inovações na agricultura que levam ao aumento da produtividade, Moçambique tem um enorme potencial para se tornar um importante produtor de alimentos na África Austral.

O centro, situado em Milange, irá proporcionar aos agricultores mercados, insumos e equipamento de que precisam para transitarem da agricultura de sustento para agricultura de negócios. “O estabelecimento resulta de parcerias com o sector privado, para ajudar pequenos agricultores a tornarem-se mais produtivos. É a melhor maneira de construir mercados e desenvolver o sector agrícola de forma sustentável”, afirmou John Irons, chefe do escritório da Agricultura e Economia na USAID, no seu discurso de inauguração.

 O centro faz parte de um projecto maior apoiado pela USAID, através da iniciativa Feed the Future (Alimente o Futuro), parceira do sector privado. Esta iniciativa tem estado a apoiar agricultores em Manica, Nampula, Tete e Zambézia, abrangendo mais de 60 mil agricultores.

O modelo de centro tem como prioridade investir em pequenos agricultores e criar maiores oportunidades de mercado para a sua produção. A melhoria dos padrões e o acesso a novos mercados são fundamentais para o desenvolvimento económico de Moçambique. 

O crescimento sustentável no sector agrícola tem potencial para melhorar a vida dos moçambicanos nas comunidades rurais.

Refina-se que os EUA são financiadores de projectos agrícolas em Moçambique. Um dos programas em que intervêm no sector é o programa FinAgro, que atribui apoios destinados à promoção do agro-negócio. Apoia pequenas e médias empresas, associações, cooperativas e empresários individuais que operam no sector da agricultura.

 

 

"Moçambique tem tudo para ser uma potência de África e do mundo.

Tem riqueza que chega para todos. Falta é de inteligências."

 

Adelino Timóteo


publicidade

Edição Impressa e O Tempo

 Edição  O Tempo

 Edição Impressa -17-10-2017

Impressa

 

Maputo

 

Inhambane

 Beira
 

Nampula

 
 

Edição Impressa419