O País Online - A verdade como notícia

Quinta-feira
19 de Outubro
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Início Sociedade Sociedade Um professor que ensina ciência e inspira atitudes para vida

Um professor que ensina ciência e inspira atitudes para vida

Antigos alunos da Escola Primária completa do Alto-maé homenageiam professor

Um gesto raro e sem igual. Vinte e oito anos depois, um grupo de ex-alunos da Escola Primária completa do Alto-maé juntou-se para homenagear o seu professor do ensino primário. Desse grupo de ex-alunos, saíram engenheiros, pilotos, professores, contabilistas, entre outros.

Com os dois pés no chão e mente nos horizontes do conhecimento, o professor leva os seus alunos a todos os lugares. Alfredo Carlos tem 52 anos de idade, dos quais 35 dedicados à docência. O professor Alfredo lecciona da 1ª à 5ª classe, desde que se formou na área da educação.

Paciência, humildade e entrega são os princípios que guiam o professor Alfredo. Mostra-se pai, educador e, acima de tudo, um bom conselheiro. “O professor deve ser uma pessoa que conhece os seus alunos, que tenha capacidade de trabalhar com todos eles, sem discriminar nenhum. Isso ajuda a levar todos ao conhecimento, para tal, é preciso reconhecer as fraquezas e ensiná-los”, revelou.

Milhares de crianças passaram pelas suas mãos. Mas foi a turma que fez parte da escola primária completa do Alto-maé, entre 1989 e 1993, que 28 anos depois regressou aonde foram moldados os seus primeiros passos para prestar homenagem ao professor que lhes ensinou o “bê-á-bá”.

Entre abraços e sorrisos, fazia-se o reencontro entre os meninos de ontem, homens de hoje, e o professor Alfredo, vinte e oito anos depois. Hoje pais de família, profissionais bem encaminhados, foram unânimes em afirmar que o professor Alfredo deu um grande contributo para se tornarem aquilo que hoje são.

A indumentária era uniforme, as camisetas igualavam-se para fazer jus a uma única frase: ‘’Quem ensina com amor educa para a vida toda’’.

Mais de duas décadas depois, sentaram-se nas carteiras da mesma sala, com o mesmo professor, que se encontrava em posição de comando, à frente do quadro. Estes alunos passaram por diversos professores durante a vida académica, mas escolheram a figura do professor Alfredo para homenagear. Juntaram-se, vindos de várias partes do país, por uma só causa. Professor Alfredo realizou sonhos, torceu pepinos, inspirou sonhos e mais: educou com amor.

A maior glória de um professor é sentir que os seus alunos se tornaram grandes homens. Bem-haja professor Alfredo!

Celebra-se hoje dia do professor moçambicano

O dia do professor Moçambicano foi instituído a 12 de Outubro de 1981. Desde então, a efeméride é celebrada anualmente e, este ano, comemoram-se 36 anos da sua criação. Anos depois de ter sido instituída a data, em 1989, foi criada a Organização Nacional dos Professores, que se apropriou de alguns slogans proferidos pelo ex-presidente de Moçambique, Samora Machel, como “Definir a escola como a base para o povo tomar o poder”, “A educação é a tarefa de todos nós”. Este ano, as cerimónias alusivas ao dia terão lugar na Praça dos Heróis Moçambicanos. O dia do professor moçambicano é lembrado com muita ternura. Os muitos moçambicanos que o Governo manda às escolas no país são actualmente atendidos por mais de 120 000 professores.


 

"Moçambique tem tudo para ser uma potência de África e do mundo.

Tem riqueza que chega para todos. Falta é de inteligências."

 

Adelino Timóteo


publicidade

Edição Impressa e O Tempo

 Edição  O Tempo

 Edição Impressa -18-10-2017

Impressa

 

Maputo

 

Inhambane

 Beira
 

Nampula

 
 

Edição Impressa419