Introdução à Física da Traição

A Física da Traição é a parte da Física do Amor que trata dos componentes da Traição, os desejos que movem a traição e os resultados destas mesmas forças. Deixar a Física da Traição de lado pode ser considerado uma pura estupidez, tendo em conta os diversos avanços e recuos sociais que este campo tem trazido a todos. Por exemplo, graças a Física da Traição há avanços na compreensão de electromagnetismo da fidelidade; há avanços no entendimento da termodinâmica das mulheres solteiras, avanços esses que possibilitam o aperfeiçoamento mecânico das mulheres solteiras. Todavia, há também recuos; depois da descoberta da Física da Traição muitos casais se deixaram tomar pela impenetrabilidade, ou seja, já não ocupam o mesmo lugar, cama, ao mesmo tempo e passaram a sentir elementos fundidos pela divisibilidade, ou seja, já não se quebram em dois, dividem-se em partes cada vez menores até ao infinito.

A Física da Traição ocupa-se, também, pelo estudo da estrutura da traição e seus estados físicos. Uma traição como qualquer objecto pode estar no estado sólido, líquido ou gasoso. O estado da traição está fisicamente relacionado com a velocidade do movimento das partículas de desejo perante o objecto humano pretendido. Uma traição considera-se como estando no estado sólido quando possui forma e volume constantes; quando as partículas, feminina e masculina, estão a nível do juízo, ocupando posições fixas que não permitem a sua visibilidade por outros. No estado líquido, a traição possui um volume constante e forma variável, dependendo do recipiente onde está contido, ou seja, se a mulher envolve-se com um rico tende a ficar rica, se o homem envolve-se com uma mulher que bebe muito toma essa mesma propriedade, isto é, eles têm volume constante, mas sua forma é variável. E no estado gasoso a traição possui forma e volume variáveis. É o estagio mais elevado porque o homem e a mulher tendem a deslocarem-se de maneira desordenada em alta velocidade.

A traição pode ser mensurada pelas suas consequências por isso podemos chamá-la de grandeza física. Ora, o comprimento da traição pode ser medido pelo tempo de traição ou pelo número de beijos dados; a área pela unidade principal que é a cama-quadrado (c²) e o volume da traição é tomado por sinceridade cúbica, quanto maior for a sua vida em Cristo, maior é o volume.

As traições apresentam um determinado tipo de movimento; isso dependente, essencialmente, da idade das pessoas envolvidas ou por tipo de afinidades que antes de tudo lhes unem. Há primos que se relacionam com as esposas dos primos, tios que se envolvem com sobrinhas, sobrinhas que se envolvem com seus afilhados e vizinhos que rompem as fronteiras dos seus quintais e instalam-se em quartos de vizinhas, viúvas, como autênticos refugiados de guerra. As traições que envolvem pessoas ocupadas ou pessoas da mesmíssima idade tendem a ter uma velocidade uniforme, não mudam a sua dinâmica com o passar do tempo; traições onde os corpos envolvidos apresentam uma ligeira distância existencial de idade e motivações, tendem a apresentar uma velocidade acelerada, quero dizer, a velocidade aumenta com o passar do tempo, a traição ferve e ganha peso e quando a traição é acordada por pessoas sem muita experiência, sem muito juízo no lugar, aqueles que a fazem por puro divertimento, a sua velocidade diminui com o passar do tempo.

A Física da Traição tem-se ocupado, também, por um termo muito importante: a força gravitacional da traição. Quando a traição é mal gerida, abandonada ao improviso da sorte, muitas das vezes os envolvidos caem à realidade dos seus lares por conta da força gravitacional da traição e os seus parceiros e parceiras negam-lhes o perdão porque a força do atrito do arrependimento manifesta-se em excesso sem nenhum elemento de aceleração.

 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique