Irmandade suspensa por 90 minutos!

Irmandade suspensa por 90 minutos!

Apenas a obtenção dos três pontos em disputa, poderão colocar os Mambas, pela quinta vez, no CAN do Egipto, competição-maior do futebol africano. O momento para os jogadores que actuam internamente não é o melhor – o Moçambola ainda não começou - daí que a aposta do Seleccionador nacional estará, seguramente, virada para os que actuam além-fronteiras.

No Zimpeto, de forma inacreditável, os Mambas deixaram fugir um “pássaro” que já estava nas mãos. Caso não o consigam recuperar na Guiné-Bissau, na última jornada do Grupo K, as imagens do confronto entre estas selecções dificilmente se apagarão das nossas mentes.

Moçambique é agora obrigado a ganhar, para confirmar a nossa presença, pela quinta vez, depois do Cairo em 1986, África do Sul 1996, Burkina Fasso1998 e Angola 2010.

RECORDANDO UM 2-2 DE MÁ MEMÓRIA

Quem diria que vencer em casa por 2-1, em cima do minuto 92, acabasse por vir a nu a falta de manha dos nossos Mambas, incapazes de garantir a vantagem nos escassos minutos que havia por jogar?
O (Z)ímpeto dentro e fora das quatro linhas estava ao rubro. Casa cheia, não só de espectadores, mas também de emoções. Vermelho nas bancadas, suficiente para colocar em sentido os visitantes, temerosos, perante uns Mambas que desde cedo tomaram as rédeas do jogo.

Os condimentos foram mais do que suficientes para desviar os citadinos da capital das suas rotinas, para bem representarem o país nas bancadas.

A turma guineense, toda ela formada por jogadores que militam na Europa, não nos metia medo. Mas a tarde, que prometia ser louca, acabou com uma ponta final imprópria para cardíacos. Abraços e festa ao rubro, até ao minuto 90, decepção e até choros nos quatro minutos de compensação. Um pouco de frieza e estaríamos já com o passaporte carimbado para o Egipto.

Mas o TPC ficou para Bissau, em que deve haver mais “ratice” dos nossos Mambas, pois nos tempos que correm, o ouro não sem entrega assim, de mão beijada, mesmo a um adversário, que sendo um país-irmão, tem os mesmos sonhos que nós.

MESMO ONZE PARA BISSAU?

Na partida do Zimpeto, os Mambas jogaram com: Guirrugo; Ifren, Zainadine, Mexer e Edmilson; Kambala, Geraldo, Dominguez (cap.) e Miquissone; Wity e Ratibo.

Refira-se que todos os jogadores que defrontaram a Guiné-Bissau no Zimpeto, fazem parte da convocatória actual:
GUARDA-REDES: Guirrugo (Incomáti) e Leonel (UD Songo)
DEFESAS: Edmilson (Cape Town City), Reinildo (Lille), Mexer (Rennes), Zainadine (Maritimo), Jorge (Costa do Sol) e Mambucho (Fer. Beira), Chico, Jeitoso (Fer. Maputo), Infren (UD Songo) e Manucho (Costa do Sol).
MÉDIOS: Amadou, Cremildo, Jimmy, Agenor e Kambala (UD Songo), Nené e Nelson (Costa do Sol) e Raúl (Liga Desportiva), Geraldo (Amora) e Dominguez (Bidvest).
AVANÇADOS: Dayo e Maninho (Fer. Beira), Isac (Costa do Sol), Luís e Telinho (UD Songo), Ratifo (CfR Pforzheim) e Witi (Nacional).

Classificação - 6ª Jornada
                                J    V    E    D    GM    GS      P
Guiné-Bissau          5    2    2    1       6        5        8
Namíbia                  5    2    2    1       4        1        8
Moçambique          5    2     2    2       5        5        7
Zâmbia                   5    1     1   3        4        6        4


CAN's anteriores

Viagem pela saudade

Apenas dois empates – Tunísia e o Benin – com quatro golos marcados contra 25 sofridos, conferem aos Mambas um percurso pouco abonatório na maior prova africana. Daí que, em caso de classificação, a turma de Abel Xavier terá que merecer atenções muito espaciais, de forma a não ir à Fase Final como “bobo de festa”.

Eis o balanço das presenças anteriores:

Egipto 1986
Estreia – Moçambique, 0-Costa do Marfim, 3
Filipe; Elcídio Conde, Faruk, Joaquim Joào e Santinho; Almeida, Ferreira, Lucas e Chababe; Geraldo Conde e Chiquinho Conde
2.o jogo – Moçambique, 0-Senegal, 2
3.o jogo – Moçambique, 0-Egipto, 2

África do Sul 1996
Estreia – Moçambique, 1-Tunísia, 1 (golo de Tico-Tico)
Rui Évora; Faife, José Augusto, Luís e Pinto Barros; Jojó, Antoninho, Nana e Riquito; Chiquinho Conde E tico-Tico.
2.o jogo – Moçambique, 0-C. Do Marfim, 1
3.o Jogo – Moçambique, 0-Gana, 2

Burkina Fasso 1998
Estreia – Moçambique, 0-Egipto, 1
Rui Évora; Jojó, Tomás, Adino e Pinto Barros; Mário Artur, Paulito, Avelino e Jossias; Chiquinho Conde e Tico-Tico.
2.o Jogo – Moçambique, 0-Marrocos, 3
3.o jogo – Moçambique, 1- Zâmbia, 3

Angola 2010
Moçambique, 2-Benin, 2
Moçambique, 0-Egipto, 2
Moçambique, 0-Nigéria, 3

 

 

 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique