Jornalistas denunciam barramento no acesso à informação sobre indústria extractiva

Governo e as empresas mineradoras que operam no norte do país estão a violar a lei do direito à informação.

A denúncia foi feita por jornalistas que suspeitam a existência de irregularidades no sector da indústria extractiva.

A maior parte dos jornalistas baseados no norte do país são obrigados a recorrer a fontes de informação alternativas para a produção e divulgação de notícias relacionadas com indústria extractiva, supostamente devido a dificuldades de acesso a entidades governamentais e das mineradoras que exploram recursos mineiros no país.

“É quase impossível fazer a cobertura jornalística na área de mineração, porque o acesso a informação é vedado e o acesso às áreas de mineração são mais vedadas ainda”, desabafou Lucinia Anastácio, jornalista.

Para inverter o cenário, a Sekelekani, uma organização da sociedade civil, que também está preocupado com a situação, juntou na cidade de Nampula, 27 jornalistas das três províncias do norte do país incluindo da Zambézia, com objectivo de encontrar uma forma de contornar o barramento no acesso a informação relacionada com a indústria extrativa.

Planos de exploração dos recursos minerais, os lucros das mineradoras, reassentamento das comunidades afectadas, são algumas informações consideradas inacessíveis, e que supostamente tem provocado alguns conflitos sociais.


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique