“Locomotiva” da capital em exame de perseguição com o Textáfrica

“Locomotiva” da capital em exame de perseguição com o Textáfrica

Primeiro e segundo classificado do Moçambola 2018 cruzam-se, final de semana, em partida da 13ª jornada do campeonato nacional. Separados por quatro pontos, o Ferroviário de Maputo vai testar a sua liderança, com intenções claras de vencer e alargar a sua diferença pontual com o directo perseguidor, de modo a continuar líder por mais tempo na competição. Já o Textáfrica do Chimoio, vindo de bons resultados, incluindo a vitória no ninho do canário, na jornada passada, que possibilitou a equipa ascender ao segundo lugar, quer encurtar a distância pontual, que está em quatro, de modo a ficar a apenas um ponto e esperar por uma escorregadela dos “locomotivas” de Maputo, na jornada seguinte, em que terá pela frente o seu homónimo da Beira.

Uma partida de resultado improvável, mesmo tendo em conta que o Ferroviário de Maputo é favorito para chegar a vitória final. Mas os “fabris” do planalto terão, de certeza, uma palavra a dizer nesta partida.

Chibuto estreia Daúde Razaque contra Ferroviário de Nampula

Na “trincheira” do Chibuto, o clube local vai estrear o seu novo treinador, Daúde Razaque, contratado recentemente, diante do Ferroviário de Nampula. Depois de perder na jornada anterior em Nampula, perdendo também o segundo lugar e o seu treinador, Artur Semedo, os “guerreiros” de Gaza têm a possibilidade de regressar às vitórias este sábado, recuperar posições na tabela classificativa e dar boas “boas vindas” ao novo treinador. E matéria-prima não faltará, tendo em conta os novos reforços da equipa de Gaza. Mas os “locomotivas” da capital do norte, feridos no seu orgulho depois da pesada derrota diante da Liga Desportiva, procuram angariar pontos e, nesta deslocação a Chibuto, não vão facilitar.

Quem também não vai facilitar é o Desportivo de Nacala na deslocação à capital do país, onde terão pela frente o Maxaquene. Duas equipas vindas de resultados diferentes se cruzam no ENZ, com objectivos similares: alcançar os três pontos. O Maxaquene não quererá perder novamente, depois de ter obtido bons resultados em jornadas anteriores e, Antoninho Muchanga reconhece a exigência dos adeptos em relação à sua equipa. Aliás, é preciso manter os índices de confiança da equipa, que procura apagar a má imagem da época passada em que esteve a beira da despromoção.

Ferroviário de Nacala procura fugir da última posição

Na vila portuária de Nacala, o Ferroviário local tem a dura missão de lutar para sair da posição de lanterna vermelha em que se encontra. Depois da derrota na jornada 12 diante do homónimo de Maputo e da vitória do Sporting de Nampula frente ao Chibuto, os “locomotivas” de Nacala passaram a ocupar o último lugar e, nesta jornada, tem um teste difícil diante da Liga Desportiva, que procura manter os bons resultados que vem alcançando na prova. Um teste nada fácil para os treinados de Sérgio Faife, que diante do seu público tem a obrigação de vencer.

O mesmo pode se dizer do Sporting de Nampula, que ainda sem um treinador efectivo, vai continuar às expensas de Danito Paruque, com uma recepção ao Incomati de Xinavane. O “leão” tem tudo para saborear do açúcar de Xinavane e continuar a subir na tabela classificativa.

Luta pela fuga à despromoção estão ainda o 1o de Maio e a UP de Manica, que de defrontam este sábado, com intenções de vencer e deixar para trás seu adversário. Uma jornada de grande interesse e que antecede a jornada do meio da semana, que se disputará entre terça e quarta-feiras da próxima semana, para recuperar o tempo perdido da prova.

Costa do Sol joga cartada difícil no Chiveve

Uma temida partida! É assim que os “canarinhos” consideram o jogo da 13ª jornada diante do Ferroviário da Beira. Após a derrota, em casa, frente ao Textáfrica de Chimoio, por uma bola a zero, a equipa comandada por Horácio Gonçalves quer apresentar argumentos fortes para sair da zona desprivilegiada da tabela classificativa.

Actualmente na décima 13ª posição, com 13 pontos, os “canarinhos” encaram este jogo como uma cartada difícil, mas oportuna para mudar os ventos fracos que os acompanham. Uma vitória nesta deslocação ao Chiveve pode mudar o actual rumo do então Costa do Sol, que na época passada encerrou no Moçambola posicionado na segunda posição.

Esta quinta-feira, os jogadores do Costa do Sol reconheceram os erros cometidos no jogo passado, no entanto sentem-se motivados para o desafio diante do Ferroviário da Beira, que vem igualmente de uma derrota sofrida no confronto com o campeão, União Desportiva de Songo. “Será um jogo difícil, pois temos que superar a prestação do último jogo que tivemos, e nós vamos à Beira para levar os três pontos porque precisamos”, disse Sarmento e acrescentou “a derrota do jogo passado já foi esquecida e o foco agora é a vitória”, concluiu.

No entanto, os “canarinhos” vão ter uma baixa: Terrence! “Nem sempre se está no alto, há baixas às vezes, mas temos que superar e a equipa vai jogar para vencer” disse o extremo ofensivo.

A história recente dos confrontos directos favorece os “canarinhos”, que venceram as duas partidas do Moçambola 2017 (2-1 em casa e 2-0) fora de portas.

Os “canarinhos”, que só conquistaram cinco pontos no seu reduto, apesar de estarem um lugar acima da linha de água, têm a particularidade de serem o colectivo que mais pontos amealhou fora de casa. Oito pontos fruto das duas vitórias e dois empates. Já os “locomotivas” do Chiveve empataram no seu campo quatro vezes e perderam duas vezes.

Ferroviário da Beira e o Costa do Sol jogam este sábado, às 15h00 no “caldeirão” do Chiveve.


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique