Mambas já em Maputo depois da façanha nas Maurícias

Não é só do passado que vive o homem, mas mais dos presentes, perspectivando o seu futuro. É nesse futuro que estão vidadas as atenções dos Mambas, que sonham chegar pela primeira vez a uma fase final de um mundial, mas sabendo que devem passar pela fase de grupos.

Mas para tal deverão deixar pelo caminho a selecção das Maurícias, a quem venceram na passada quarta-feira, por uma bola sem resposta, com golo de Telinho, no início da partida. Os jogadores, equipa técnica e todo staff que esteve nas Maurícias, regressou na noite de hoje a Maputo, a pensar na preparação para o jogo da segunda mão, terça-feira, no Estádio Nacional do Zimpeto.

Na antevisão a esta eliminatória, Luís Gonçalves lamentou o facto de não ter muito espaço para trabalhar com os jogadores, a começar pelo jogo da primeira mão, em que somente teve um treino, que também serviu de recuperação física e de adaptação ao relvado do campo do jogo.

Já para esta segunda mão volta a não ter o relvado do Estádio Nacional do Zimpeto disponível desde o início, uma vez que esta manhã acolhe a missa dirigida pelo Papa Francisco, de visita ao nosso país. O local só estará disponível no domingo, sendo que os Mambas só vão treinar no Zimpeto na tarde de domingo e na manhã de segunda-feira, uma vez que na tarde de segunda-feira o espaço será usado pelas Maurícias para reconhecimento do piso.

Assim, enquanto o Estádio Nacional do Zimpeto não fica disponível, Luís Gonçalves terá que encontrar outro lugar para preparar a equipa, juntamente com a direcção da Federação Moçambicana de Futebol, pelo menos para os treinos desta tarde e de amanhã, sábado.

 

 

Mexer

O grupo estava ciente das dificuldades que iriamos encontrar no jogo, tendo em conta que todo mundo estava a sofrer pelos maus resultados. Esta vitória vai servir de motivação para o grupo continuar a trabalhar. Foi apenas uma vitória e falta a segunda parte que devemos dar o nosso máximo para podermos ganhar, assim como demos hoje (quarta-feira). A equipa está de parabéns pelo sacrifício que fez, tendo em conta que não chegamos a treinar.

 

Clésio

Não foi um jogo fácil, foi difícil. Estávamos cientes daquilo que devíamos fazer dentro do campo e só posso dizer parabéns ao grupo pela vitória. Mas nada está ganho porque ainda temos um jogo em casa e teremos que entrar ainda mais fortes. Esta vitória foi dedicada aos moçambicanos que andavam tristes connosco e pedir para que continuem acreditando que daqui para frente vamos sempre fazer o melhor para dar alegria aos moçambicanos.

 

Zainadine

Tínhamos consciência de que serias um jogo difícil e que precisávamos entrar concentrados que é para poder ganhar o jogo. Fizemos o golo muito cedo, jogamos bem na primeira parte e estamos cientes de que o jogo da segunda mão será ainda mais difícil principalmente porque as Maurícias tem uma boa equipa e respeitamos a eles. Teremos que entrar mais concentrados na segunda mão e sabemos que não será fácil. Apelo que todos nos apoiem que nós prometemos fazer o nosso máximo.

 

Telinho

O lance do golo só posso dizer que aquilo treina-se todos os dias e tenho que agradecer aos colegas porque não estava só. Meu colega fez um bom movimento para ter que tirar um adversário e veio aquela confiança de que se chutasse daquela forma estaria dentro das redes. Quando marquei senti uma grande emoção porque não fácil marcar pela selecção nacional e espero continuarmos a trabalhar para alcançar bons resultados. E que os moçambicanos continuem nos apoiando.

 

Luís Gonçalves

Foi um jogo difícil diante de uma selecção que tem valores individuais e colectivamente também tem seu valor. Os jogadores estiveram concentrados desde o primeiro momento, começamos bem, marcamos e depois soubemos controlar o jogo e soubemos sofrer. Os jogadores foram muito competentes e solidários dentro do campo e acima de tudo conseguimos cumprir o nosso plano. Cumprimos o objectivo de vencer, sem esquecer que esta é a primeira parte do jogo e para a segunda mão vamos ter mais tempo para preparar e vamos querer vencer o jogo perante o nosso povo.

 

                            

 

 

A FIFA revelou esta quinta-feira os 55 nomeados ao melhor onze do ano, onde estão os nomes de três portugueses: Cristiano Ronaldo, Bernardo Silva e João Cancelo.

Foram mais de 23 mil futebolistas a votar para uma lista final que contém cinco guarda-redes, 20 defesas, 15 médios e 15 avançados.

Os onze mais votados serão divulgados na gala da FIFA do próximo dia 23 de setembro, que se realizará em Milão.

 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique