Mambinhas falham acesso ao CAN 2019

Mambinhas falham acesso ao CAN 2019

Depois do empate a uma bola verificado no “caldeirão” do Chiveve, na cidade da Beira, resultado que era comprometedor para as aspirações dos Mambinhas, em face do golo marcado fora pelo adversário, esperava-se por uma atitude mais ofensiva por parte dos treinados de Victor Matine e Abel Xavier.

E foi isso que se viu no Moruleng Stadium, com os Mambinhas a entrarem ofensivos, com três médios e três avançados, tentando chegar ao golo o quanto antes. E até tentou fazer isso, quando Geny, aos cinco minutos desferiu um remate que passou ao lado da baliza contrária.

Mas nesta luta, a defensiva e o árbitro tanzaniano não ajudaram nos intentos moçambicanos. Foram três falhas da defensiva moçambicana que ditaram os três golos sofridos e que afastaram dos Mambinhas da última eliminatória de acesso ao CAN 2019, que terá lugar no Níger.

Aos 10 minutos, o árbitro assistente não levantou a bandeirola num fora de jogo claro dos sul-africanos e perante a desatenção da defensiva, que deixou-se arrastar por Kobamelo, permitiu a Wiseman, solto de marcação, encostar para o primeiro golo.

Ainda a tentar se refazer do golo sofrido, o conjunto moçambicano voltou a falhar no sector defensivo, desta vez a deixar Lyle cabecear para o fundo das malhas, após cruzamento da esquerda. Tremedeiras que custaram caro a selecção nacional de sub-20.

A dupla de seleccionadores nacionais não gostou do lado esquerdo da defesa moçambicana e ainda na primeira parte tirou Belarmino fazendo entrar Lampião.

Mas os Mambinhas já estavam desconcentrados, e a selecção da África do Sul voltou a carga, com Brendom a galgar terreno pela direita e cruzar milimétrico para área, valendo a atenção do guarda-redes Júlio, que com uma palmada evitou males maiores.

Abel falha uma grande penalidade

Na segunda parte, os Mambinhas ainda tentaram inverter a situação e reduzir a desvantagem, para depois pensar em empatar o jogo, e exemplo disso foi Abel teve um cabeceamento que só não deu em golo porque o guarda-redes contrário estava atento e segurou.

Carregava Moçambique e subiu no terreno, deixando quase desguarnecida a defensiva, perante a perigosidade dos Amajitas em contra-ataques. E foi contra a corrente do jogo que a África do Sul chegou ao terceiro golo. Mais tremedeiras da defensiva moçambicana a que foi batida na velocidade por Lyle, que perante a saída de Júlio só teve que escolher o melhor ângulo para bisar.

Faltavam ainda 10 minutos para o jogo terminar quando Moçambique teve a oportunidade de reduzir a desvantagem e chegar ao tento de honra. Inconsolável, Kamo Kamo entrou na área em velocidade e foi rasteirado por um contrário, com o árbitro a apontar para a marca da grande penalidade. Chamado a cobrar, Abel permitiu a defesa do guarda-redes contrário.

Nessa altura tudo andava mal no lado moçambicano, com remates desenquadrados, uma vez que o desespero tomava conta dos jogadores que queriam chegar a todo custo ao golo, sem conseguir seus intentos.

No fim, foi uma derrota pesada para o combinado moçambicano que fica de fora na luta pelo CAN 2019.

No final do jogo, o seleccionador nacional e o capitão dos Mambinhas lamentaram a derrota e assumiram os erros cometidos na defensiva.

Agora resta trabalhar para o torneio regional desta categoria, dentro de alguns meses.

Homem do jogo: Lyle, avançado da África do Sul

Lyle é daqueles jogadores que não precisa de apoio no sector atacante para fazer das suas. Por diversas vezes conseguiu confundir e deixar os defensores moçambicanos em maus lençóis, principalmente quando a sua equipa saia em contra-ataques rápidos. No primeiro golo, Lyle conseguiu segurar os defesas moçambicanos e permitir que Wiseman se posicionasse no lugar de ponta-de-lança para facturar. No Segundo e terceiro golos, que foram da sua autoria, foi questão de estar no momento certo e no lugar certo, para receber a bola e marcar. É, do resto, um jogador que tem muita margem de progressão nas futuras selecções da África do Sul.

Homem do jogo de Moçambique: Geny, atacante dos Mambinhas

Geny foi um incansável jogador dos Mambinhas, que não se fartava de puxar pela equipa de sub-20. Mesmo quando Kamo Kamo acusava índices elevados de desconcentração, Geny mostrava-se cauteloso e perigoso. Tentou no início do jogo marcar, mas seu remate saiu por cima. Depois teve alguns raides e cruzamentos que não encontravam resposta certa. Foi o homem das bolas paradas, que sempre chegavam ao coração da área, mas ninguém estava lá para responder aos seus cruzamentos. Mau gáudio não ter sido ele a marcar a grande penalidade e os Mambinhas poderiam ter saído com pelo menos um golo.

 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique