Manuel de Araújo minimiza atritos da Renamo na Beira

Manuel de Araújo minimiza atritos da Renamo na Beira

Em Fevereiro passado, centenas de membros do maior partido da oposição em Moçambique, Renamo, entraram em choque com a liderança máxima da “perdiz”, em causa o diferendo com a indicação de um delegado desta formação política.

Há menos de duas semanas, membros da Renamo tentaram ocupar à força as instalações do partido na Beira, em protesto contra a indicação de delegados do partido neste ponto do país e na província de Sofala. Os contestatários defendem a eleição dos delegados e não a sua indicação pela direcção do partido.

Aliás, alguns membros da Renamo, residentes na cidade da Beira e oriundos dos distritos da província de Sofala, chegaram a eleger Sandura Ambrósio como delegado, contrariando as ordens do presidente do partido Ossufo Momade.

Confrontado com este diferendo, o edil de Quelimane, Manuel de Araújo considerou “normal” a situação que o seu partido atravessa.
“Acho que é típico de um partido em transição. A Renamo precisa reinventar-se pós Afonso Dhlakama. Acredito que vamos ultrapassar essa situação da Beira e voltar a ser forte”, referiu de Araújo.

Sobre a alegada contestação à liderança de Ossufo Momade, o autarca de Quelimane defendeu que o general é a pessoa certa para conduzir a Renamo. “Tem o perfil ideal para o partido, bem como conhecimento de vários dossiers sobre questões militares e reintegração”.

O edil de Quelimane falava esta segunda-feira, em Maputo, à margem do congresso da Associação Nacional dos Municípios de Moçambique, que elegeu Carlitos Cossa como novo presidente da agremiação.

O presidente do Conselho Autárquico da Matola foi eleito com 212 votos, de um total de 214 congressistas que se fizeram às urnas, numa eleição que contava com uma lista.


 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique