Mau tempo afectou mais de 20 mil pessoas em Nampula

Mau tempo afectou mais de 20 mil pessoas em Nampula

Os ventos fortes acompanhados por chuvas e descargas atmosféricas nos distritos de Monapo, Mongincual, Ilha de Moçambique, Mossuril, Meconta e Nacala, na província de Nampula, causaram destruição. Segundo dados avançados hoje, em conferência de imprensa, mais de 20 mil pessoas foram afectadas e várias casas ficaram parcial ou totalmente destruídas deixando milhares de famílias sem-abrigo. “Em Mogincual, 255 pessoas foram afectadas (o que representa 51 famílias), 51 casas destruídas e outras 22 salas de aulas sofreram. Em Monapo, 6 650 pessoas foram afectadas (o que representa 1 330 famílias) e 1 330 casas foram destruídas. No distrito de Mossuril, 7775 pessoas (o que representa 1 555 famílias), 23 sala de aula foram afectadas, dois centros de saúde ficaram sem cobertura e 1 555 casas ficaram destruídas. Na Ilha de Moçambique 2 829 pessoas foram afectadas (o que representa 565 famílias), 565 casas foram destruídas. Para o distrito de Meconta temos o registo de 2945 pessoas afectadas (o que representa 589 famílias) e 589 casas destruídas. Por fim, em Nacala 400 pessoas foram assoladas pelo mau tempo (o que representa 80 famílias) e 80 casas foram destruídas. Com estes dados totalizamos 20 494 pessoas (o que representa 4 170 famílias), 4 170 casas destruídas e 45 casas destruídas”, detalhou Paulo Tomás porta-voz do INGC.

De acordo com as autoridades, a situação afectou o fornecimento de água no distrito de Nacala. “Naquele distrito, ficou afectada a estação de tratamento de água e neste momento, o abastecimento está sendo feito de forma condicionada. Mas os trabalhos estão em curso para repor a normalidade”, disse Tomás para depois avançar que a depressão tropical afectou Zambézia, “mas aqui houve a queda normal das chuvas sem quaisquer danos de realce. Contudo, a província está em prontidão para o caso de uma situação anormal”, precisou.

INGC assiste famílias afectadas

Para assistir as famílias afectadas, o Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC) está no terreno e já distribuiu bens alimentares e de protecção aos desabrigados. “Disponibilizamos 11.5 toneladas de arroz, 1 273 kg de feijão, mais de 900 litros de óleo, 762 kg de açúcar, 765 kg de sal, 112 tendas familiares entre outro equipamento para minimizar o sofrimento das populações.”  

Mossuril Isolado

Em resultado do mau tempo, o distrito de Mossuril ficou isolado dos restantes distritos da província de Nampula, constituindo, agora um desafio para o INGC para assistir os afectados. “Neste momento está a se envidar esforço para assistir Mossuril, uma vez que está difícil a transitabilidade. Existe uma zona de Sagane, na Ilha de Moçambique, que temos cerca de 250 pessoas isoladas. A Unidade Nacional de Proteção Civil (UNAPROC) está a caminho do local para socorrer os afectados”, garantiu o representante.

Mau tempo poderá afectar Tete amanhã

De acordo com as previsões, o mau tempo poderá afectar mais províncias segundo indicaram as autoridades. “Para os próximos dias, até 19, prevê-se a ocorrência de ventos fortes principalmente para a província de Tete, podendo também ocorrer em Niassa, faixa costeira de Sofala e alguns distritos do norte da província de Cabo Delgado”, disse Tomás para depois destacar que há probabilidade de ocorrência de descargas atmosféricas, facto que pode causar perdas humanas. “O sistema desloca-se para a costa, estando neste momento a afectar as zonas costeiras das províncias de Nampula e Cabo Delgado. Há probabilidade de ocorrência de descargas atmosféricas em todas as províncias do norte do país, com maior incidência para as províncias de Cabo Delgado e Niassa, podendo também ocorrer em toda a província de Tete, na região centro. Para o dia 18, prevê-se a continuação de ocorrência de descargas atmosféricas em toda zona norte do país, assim como no interior e extremo norte das províncias de Tete e Zambézia, na região cento”, explicou.

Chuva poderá inundar cidades do norte do país

Com a quantidade de chuvas que irá cair nos próximos dias, as autoridades preveem inundações e subida de níveis do caudal de algumas bacias hidrográficas do país. “Face às previsões meteorológicas e a situação hidrológica prevalecente prevê-se, nas próximas 72 horas, para as bacias do Messalo e Megaruma a continuação da subida do níveis, podendo manter-se acima do alerta. As bacias do Lugenda, Meluli, Ligonha e Montepuez poderão registar níveis altos podendo atingir o alerta. Prevê-se igualmente, risco de inundações urbanas na cidade de Pemba, risco de erosão nas cidades de Nampula, Nacala, Cuamba e Pemba. Para as restantes bacias não se prevê alteração significativa do actual cenário hidrológico”, terminou.


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique