MDM denuncia agressão física contra seus membros na campanha eleitoral

MDM denuncia agressão física contra seus membros na campanha eleitoral

O Movimento Democrático de Moçambique diz que quatro jovens membros do partido foram fisicamente agredidos e duas viaturas vandalizadas por supostos integrantes do partido Frelimo, na última segunda-feira no distrito de Magude.

O MDM ao nível da província de Maputo chamou a imprensa esta terça-feira para anunciar que passados dez dias da campanha eleitoral, a mesma já está a ser manchada por agressões físicas contra os seus membros e vandalização de meios circulantes. Falando ao “O País” este partido referiu que foram quatro jovens que sofreram agressão física quando na última segunda-feira pediam voto no distrito de Magude, concretamente em Mahele, Mapulangwene e Matsandzane.

Para o MDM não restam dúvidas que os protagonistas da agressão são membros e simpatizantes do partido Frelimo que de tudo fizeram para impedir a sua caça ao voto naquele dia.

“Nossos do MDM foi atacados por membros da Frelimo em plena campanha eleitoral. Na segunda-feira, quatro jovens foram agredidos fisicamente tendo contraído ferimentos ligeiros em Mahele, Mapulangwene e Matsandzane. Fomos agredidos porque aqueles não queriam que fizéssemos a campanha naquele dia. Esta situação é lamentável e inadmissível”, contestou Renato Muelega, membro da Comissão Política Nacional do MDM.

Para além de agressão física contra os quatro jovens, os supostos membros e seguidores da Frelimo vandalizaram duas viaturas uma das quais do deputado Silvério Ronguana.

As queixas não param por aqui, o partido do galo diz-se agastado com o suposto silêncio de quem de direito, nomeadamente a Policia da República de Moçambique e a Procuradoria-geral da República.

Ainda ontem, o partido Frelimo orientado pelo seu cabeça-de-lista para a província de Maputo, Júlio Parruque, trabalhou na mais conhecida zona de João Mateus, mercado Madruga e Shoprite, onde no contacto interpessoal pedia votos aos passageiros, motoristas, vendedores quer formais, quer informais. Caso seja eleito governador da província de Maputo, Júlio Parruque prometeu ampliar o ensino técnico-profissional e garantir mais postos de trabalho para os jovens para além de melhores condições na actividade comercial.

“O partido Frelimo aposta na continuidade e nós queremos garantir um ambiente de paz, de esperança para a toda a população da província de Maputo. Temos um plano concreto para a formação de jovens e para a criação de mais postos de trabalho. Estamos preparados para continuarmos a desenvolver esta província, mas para tal precisamos do voto dos eleitores. Com a Frelimo está garantido o desenvolvimento de Maputo”, referiu Júlio Parruque.

Quem também caçou voto é a Nova Democracia que concorre para as eleições legislativas e provinciais. O cabeça-de-lista da Nova Democracia na província de Maputo pediu voto com a promessa de tornar os órgãos do Estado mais próximos da população.

 
 

 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique