Moçambicano brilha no Italia’s Got Talent

Moçambicano brilha no Italia’s Got Talent

Afinal, Vasco Massingue o primeiro moçambicano que vai fazer parte da maior companhia de circo do mundo, também participa do Italia’s Got Talent, e até foi apurado para a segunda fase, na qual saberá se vai a final daqui a um mês.

Depois de demonstrar o que sabe fazer (nas alturas) como riguer, montando instrumentos para que ocorram espetáculos de circo com a maior segurança possível, Vasco Massingue, mostra que tem mais “truques nas mangas”.

O jovem de 32 anos formado como artista de circo contemporâneo surge (uma vez mais), com “estrondo” na Itália, e porque não no mundo, como sendo um dos 15 apurados na primeira fase do concurso italiano chamado Italia’s Got Talent.

E foi preciso muito talento para deixar para trás os cerca de dois mil candidatos que com o mesmo objectivo, “perfumaram com o ar da sua graça” quele palco italiano, mas que por razões diversas o júri preteriu da sua presença nas semifinais, a ser realizada dentro de um mês.

Mas para chegar até as semifinais, foi determinante a performance que Amos, como é carinhosamente tratado.

A “dança dos plásticos” é inspirada no drama da lixeira de Hulene, e chama atenção a necessidade de se reciclar o lixo, e principalmente o plástico, como forma de preservar o meio ambiente.

Sem pronunciar uma palavra, Amós disse tudo que o mundo precisa de ouvir, apenas balançando o seu corpo com movimentos rítmicos e acrobacias com plásticos azuis a mistura.  

Embalados pelo ritmo de Amós, o júri, que até quis ficar calado anuindo a passagem do rapaz para as semifinais, estava completamente rendido a performance de Amós. “Amós tu és um grande artista, e o que mostraste hoje não é uma simples performance, é uma autêntica obra de arte”, disse um dos júris.

Um outro júri, com lagrimas na face, relembrou “que este é um problema que não é apenas de Moçambique, mas de todo o mundo”, e concluiu que “o espetáculo de Amós mostra que devemos pensar no que estamos a fazer com mundo”, aludindo a necessidade de preservar o meio ambiente.

METARO A CAPITAL EUROPEIA DA CULTURA 2019
Para além de malabarista, Vasco Massingue também e riguer. Aqui, a partir de Março, ele será o primeiro moçambicano a fazer parte do maior Circo do Mundo, o Cirque Du Soleil, sediado no Canadá.

O jovem artista vai trabalhar somente na parte técnica, onde entre outras actividades, vai montar liras, tecidos acrobáticos e trapézios.

Antes do contracto entrar em vigor, o jovem vai trabalhar como riguer em Matera, Itália, durante um dos maiores eventos culturais da Europa, as festividades de exaltação da capital da cultura deste ano.

Independentemente da arte, Vasco Massingue sonha um dia trazer para o (seu) país, a arte de fazer circo, uma actividade que como se sabe, ainda não existe no país.

 

 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique